Mobilização em Petrolina e Juazeiro vai dar grito de alerta em prol do Rio São Francisco

2

almacks e uiltonUma grande mobilização em prol do Rio São Francisco vai reunir nesta terça-feira (3), em Petrolina e Juazeiro da Bahia, representantes de diversos segmentos da sociedade civil organizada.

A iniciativa faz parte da campanha “Eu Viro Carranca Pra Defender o Velho Chico”, cujo objetivo é despertar a população dos 504 municípios ribeirinhos banhados pelo São Francisco para os sérios problemas ambientais enfrentados pelo rio.

De acordo com o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco, cacique Uilton Tuxá – tribo indígena de Rodelas, no norte baiano -, a movimentação do lado de Juazeiro começará no tradicional bairro do Angary. Já em Petrolina os participantes da campanha sairão da orla fluvial, na Porta do Rio, Centro da cidade.

O ato público culminará em um encontro na Ilha do Fogo, um dos cartões-postais mais conhecidos da região, onde os manifestantes vão fazer uma devolução simbólica das águas do Rio São Francisco. Também está previsto o peixamento de alevinos como parte da programação.

Preocupação

Uilton explicou ao Blog que o momento é de chamar atenção para a crise hídrica vivenciada pelo país, agravada por mega-projetos do governo federal. No caso da região, ele não poupa críticas à transposição das águas do São Francisco. “Achamos que o momento é de dar uma pausa na questão desse projeto e centrar forças na revitalização do rio, que venham a recuperar sua mata ciliar e seus afluentes”, pondera o cacique tuxá.

Integrante do Comitê do São Francisco, Almacks Luiz complementa as palavras de Uilton fazendo um comparativo preocupante entre os Lagos de Sobradinho (BA) e de Três Marias (em Pirapora, Minas Gerais), no Alto São Francisco. Enquanto o primeiro já reduziu sua vazão de 1,3 mil para 1,1 mil metros cúbicos por segundo, após a criação da barragem, o que vem causando sérios danos à fauna local e à navegação, o mesmo pode ser visto em Três Marias.

Lá, segundo Almacks, a vazão caiu de 400 metros cúbicos para a metade. O assunto já rendeu, inclusive, audiências públicas na cidade mineira, que entrou em colapso. Para se ter uma ideia do problema, basta dizer que Três Marias tinha quase duas vezes a quantidade de água da Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro. “Não queremos que aconteça com o São Francisco o que está acontecendo na Cantareira, em São Paulo”, finaliza.

2 COMENTÁRIOS

  1. Passo todos os dias pela ponte e doí meu coração de ver tantas baronesas as margens do Rio São Francisco do lado de Petrolina já esta no meio do rio isso é um absurdo será que não estão vendo isso do lado de Juazeiro não tem nenhuma baronesas… Onde as barcas ficam mesmo ta um descaso e ninguém vê isso. Nosso bem maio está morrendo e as pessoas estão de olhos fechados para essa situação.Sera que não existe nenhum órgão que possa estar fazendo esta limpeza? Indignada

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome