Mãe da menina Beatriz volta a dizer que crime foi arquitetado por várias pessoas, mas acredita que sua filha não era o alvo: “Planejaram tudo com detalhe”

6
Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz. (Foto: Blog do Carlos Britto)

A mãe da menina Beatriz Angélica, Lucinha Mota, voltou a dizer que o crime brutal que tirou a vida de sua filha de sete anos de idade foi arquitetado por várias pessoas. “Foi muita covardia, muita crueldade, muita maldade. Não tem nome que descreva a personalidade dessas pessoas que planejaram. O perito dr. Gilmário [Lima], ele é um dos melhores do país, deixou isso muito bem claro. Isso foi manipulado, com bastante dias de antecedência, eles planejaram tudo com detalhe”, afirmou, durante o Talk Show do Blog, ontem (25).

Lucinha disse que, antes do crime, já havia participado de várias festas no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, mas, após a morte da sua filha, percebeu vários erros. “Eu participei de todas as festas dos meus filhos no Colégio Auxiliadora, e todas as festas eram muito bem organizadas e controladas. Após tudo que aconteceu, a gente percebe inúmeros erros. Então, teve alguma coisa de errado ali, é obvio, é viável.”

Questionada se ela acredita que o assassino de Beatriz seja mesmo o homem que aparece nas imagens de câmeras de segurança ao lado do colégio, ela disse que sim e justificou. “Temos um contato mais direto com a polícia, ela nos passa mais informações a respeito do caso. Foram montados pontos estrategicamente de acordo com o tempo onde cada funcionário estava, onde cada convidado estava, onde as testemunhas estavam. Eu acredito nessa ideia da polícia, sim. Até porque a polícia tem o perfil genético e as características batem”, argumentou Lucinha.

Não era o alvo

A mãe de Beatriz ainda disse acreditar que o alvo do brutal crime não era a sua filha. “Eu sempre tive aquilo dentro de mim, que não era para a minha família, mas eu precisava ouvir de um especialista. Uma das delegadas da inteligência foi muito direta e disse: ‘Lucinha, pode tranquilizar sue coração, porque o crime não foi para a sua família’. E ela pontuou diversos motivos que confirmam que o crime não foi para a nossa família. Nós morávamos numa chácara que não tinha segurança pública, quem estivesse planejando, poderia fazer algo muito pior, não iria para uma escola com quase 3 mil pessoas fazer essa crueldade”, ressaltou, dizendo ter “certeza absoluta que a polícia vai resolver o Caso Beatriz, porque hoje é pessoal para a polícia”.

6 COMENTÁRIOS

  1. Desde o instante em que os investigadores, no dia do ocorrido, olharam o local do crime foi dito “coisa de Seita!”. JAMAIS SERÁ ELUCIDADO COMPLETAMENTE ESSE CASO. Alguns personagens – importantes – PODEM TER FALECIDO e a sociedade (sem saber de nada) pode ter ido aos funerais deles.
    Descanse em paz Anjo Beatriz!

  2. Como pode o caso de Beatriz ainda se encontrar sem respostas.quem quer que seja tem que responder pelos atos de crueldade.pois nenhuma pessoa e principalmente uma criança não merecia passar por isso.a justiça da terra pode falhar.mais com certeza a justiça divina.vira .

  3. Seria muito bom que esse caso fosse resolvido para que a família possa ter pelo menos um consolo. Pelas imagens divulgadas do suposto assassino, dá para perceber tratar-se de um maluco, um drogado ou coisa assim, de uma pessoa que está em outro mundo. Como agora se tem essa linha de investigação de tratar-se de seita, o individuo de uma seita pode ser drogado e induzido a fazer qualquer coisa, então a linha de investigação é possível mas muito difícil de se chegar a uma conclusão. Bom, vamos torcer para que se tenha uma solução verdadeira, tudo isso leva a crer que podia ser qualquer criança que estivesse alí, no lugar errado,na hora errada, é isso que entendi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome