Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia comenta fim da greve da PM e alfineta Governo Wagner

4

aspraEm nota enviada à imprensa, a Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) ressaltou que a decisão da Polícia Militar (PM) em suspender a greve se deu “por respeito ao povo baiano”. Na nota, a entidade não poupa críticas ao Governo Wagner. Confiram na íntegra:

Há cerca de um ano que negociamos com governo da Bahia uma pauta justa com a presença de todos os setores. Uma pauta extensa de propostas de modernização da categoria, porque existe uma necessidade histórica de mudar este modelo de gestão da segurança pública. O governador protelou e massacrou a corporação com pedidos de adiamentos da apresentação da proposta. Primeiro seria para o mês de março, depois para o mês de abril, quando nos apresenta uma pauta com somente 5% do que fora discutido por quase um ano com o governo.

Um governo sério e preocupado com a segurança da população não achincalha servidores públicos ou ressuscita instrumentos jurídicos da ditadura dos militares para reprimir e coagir trabalhadores.

O governo teve que ceder, pois as propostas são legitimas e foram construídas coletivamente por todos os policiais ao longo de quase um ano. Dentre as quais destacamos: emancipação dos bombeiros (somente a Bahia e São Paulo não são), aposentadoria aos 25 anos para mulheres; regulamentação da insalubridade e alimentação; anistia aos policiais que participaram da paralisação de 2012; rever o código de ética e extensão de alguns benefícios para os policiais da reserva.

Encerramos a paralisação em respeito à população baiana, por entender que esta é que mais sofre com todo esse processo, pois o governador Jaques Wagner e todos os seus asseclas andam de helicópteros e não sabem as dores de quem mora nas periferias e depende de transporte público para deslocar.

Sigamos firmes nas lutas por melhorias nas condições de trabalho e salários, mas, sobretudo, lutando pela democratização dos espaços dentro da corporação, assim como pela construção de um outro modelo de segurança pública, onde polícia e comunidade estejam juntas na construção de dias melhores para todos os cidadão, independente de cor, raça, classe social ou religião, e principalmente de partido político.

Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra)

4 COMENTÁRIOS

  1. Sempre sou favorável aos movimentos das classes trabalhadores, desde que não sejam manipuladas por políticos. A greve na PM da BA foi um ato politico partidário, VCS FORAM MASSA DE MANOBRA DE DOIS MALAS. Só fortaleceram JW na BA, A POPULAÇÃO FOI CONTRA, observem os comentários nas redes sociais e reportagens

  2. o dr. Prisco se interessa em se promover. Muito oportuna a greve em ano eleitoral,
    onde o lider é candidato a deputado. OPORTUNISTA. Se utilizou da classe policial ja tao massacrada pelos oficiais e pelos politicos

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome