Vereador Tiano Felix acredita que falta de oposição atrapalhou Governo Paulo Bomfim

2
Foto: Ascom CMJ/divulgação

Encerrando seu mandato no próximo dia 31 de dezembro, já que não conseguiu se reeleger no pleito municipal deste ano, o vereador governista Tiano Felix (PT) admitiu “um erro estratégico” do seu partido que culminou com a vitória de Suzana Ramos (PSDB) à Prefeitura de Juazeiro no último dia 15 de novembro. A análise foi feita pelo petista na última sessão do ano na Casa Aprígio Duarte Filho, terça-feira (8).

Segundo Tiano, o fato de o governo municipal ter ficado praticamente sem oposição no Legislativo desagradou os juazeirenses. “Um governo que não tem oposição é um governo que dirige no escuro. A oposição serve para ser o refletor. O refletor não só do governo, o refletor da sociedade”, avaliou, dirigindo-se a ao vereador Alan Jones, o único opositor do prefeito Paulo Bomfim (PT) na Casa.

Ele também deixou um recado a todos que irão compor a próxima legislatura: “Aqueles que estão chegando e aqueles que já estão aqui: ter o respeito e o diálogo aberto com a sociedade representa o campo de debate da própria sociedade. É extremamente importante que esse parlamento dê uma demonstração à sociedade que vai ser a caixa de ressonância“. Tiano ressaltou que seguirá com a missão de “discutir a sociedade e propor caminhos”, tendo ou não mandato. “Escolhi fazer política. Escolhi um lado. É preciso assumir posições na sociedade, para o acerto e para o erro”, afirmou, e concluiu agradecendo pela oportunidade que o povo juazeirense lhe deu de aprender no Legislativo e no Executivo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Que seus colegas não façam a mesma coisa que você e os demais vereadores dessa casa fizeram nesse últimos anos nada, essa casa era pra ter sido 100% renovada mas o povo ainda e cego e troca o voto por migalhas.

  2. Percebeu tarde. Foram doze anos assim, o Legislativo lagartixa submisso ao Executivo. Como disse Nelson Rodrigues: “Toda unanimidade é burra”. Então, a quase unanimidade da Casa Aprígio Duarte Filho ao Prefeito Paulo Bonfim, o fez crer que essa “quase unanimidade” também existia na população de Juazeiro. Ledo engano. Perdeu a eleição com mais de 30.000 votos de diferença. Que sirva de exemplo para a prefeita eleita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

5 × dois =