Sudene aprova R$ 100 milhões para empreendimentos em energia eólica

por Carlos Britto // 17 de novembro de 2021 às 15:00

Foto: Paula Fróes/GOVBA divulgação

A Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) aprovou a liberação de R$ 100 milhões para empreendimentos de energia eólica. Os recursos são destinados aos projetos Eólica Canudos II SPE S.A e Eólica Canudos III SPE S.A (Canudos/BA); além de Vila Espírito Santo I Empreendimentos e Participações S.A, Vila Espírito Santo II Empreendimentos e Participações S.A e Vila Alagoas II Empreendimentos e Participações S.A (Serra do Mel/RN). Eles representam, respectivamente, R$ 337,4 milhões, R$ 337,4 milhões, R$ 151,4 milhões, R$ 172,4 milhões e R$ 92,9 milhões de investimento total. A participação do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) está em R$ 183,3 milhões, R$ 183,3 milhões, R$ 90,8 milhões, R$ 103,4 milhões e R$ 55,7 milhões.

Na divisão dos R$ 100 milhões liberados, Eólica Canudos II SPE S.A fica com R$ 40,9 milhões, seguido de Vila Espírito Santo I Empreendimentos e Participações S.A (R$ 19,9 milhões), Eólica Canudos III SPE S.A (R$ 19,1 milhões), Vila Alagoas II Empreendimentos e Participações S.A (R$ 10,6 milhões) e Vila Espírito Santo II Empreendimentos e Participações S.A (R$ 9,3 milhões). Na Bahia, a expectativa é de que sejam gerados 1.200 empregos (diretos e indiretos) na implantação e 65 quando os empreendimentos estiverem em plena operação. Os projetos do Rio Grande do Norte vão contribuir com a criação de 608 postos de trabalho (diretos e indiretos) na implantação e 20 quando começarem a operar.

Através do FDNE e dos incentivos fiscais, a Sudene vem apoiando projetos de energia renovável e contribuindo com a estratégia do Governo Federal de “ampliar as formas alternativas de geração de energia elétrica, para além da fonte hidráulica”, segundo o Ministério de Minas e Energia. Ainda de acordo com informações do Ministério, o Brasil tem 48% de fontes renováveis na matriz energética, enquanto o resto do mundo tem apenas 14%. Outro dado importante divulgado pela pasta – e agora especificamente sobre energia eólica – é que o “Nordeste tem 80%, 82% de toda a capacidade instalada no Brasil e tem o maior potencial”.

Além das liberações, a Diretoria Colegiada da Sudene aprovou consulta prévia da empresa Ventos de São Fernando VII Energia S.A, que pleiteia recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste para implantação de parque de geração de energia eólica no município de São Bento do Norte (RN).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *