Sindsemp quer verbas temporárias para profissionais de saúde que rastreiam e monitoram novo coronavírus em Petrolina

1
Foto: Ascom/divulgação

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Petrolina (Sindsemp)  reuniu ontem (14) representantes de várias associações de profissionais de saúde, na sede da entidade, para discutir a Portaria n° 2.358, de 2 de setembro deste ano. O documento versa sobre verbas destinadas como incentivo de custeio, em caráter excepcional e temporário, para a execução de ações de rastreamento e monitoramento de contatos de casos do novo coronavírus (Covid-19). O Sindsemp quer que todos os direitos dos profissionais de saúde nessas ações sejam respeitados na distribuição dos recursos.

De acordo com a portaria, Petrolina receberá em cota única R$ 528 mil em recursos. A base de cálculo considerou o porte populacional do município, de acordo com a Estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referente ao ano de 2019, dividida pelo quantitativo potencial de pessoas cadastradas por equipe de Saúde da Família. O valor e o quantitativo de profissionais desempenhando ações de rastreamento e monitoramento da Covid-19 no município,  chegou ao número de 88 profissionais.

“Terão direito os profissionais que estão em ações de rastreamento ou no monitoramento dos casos de coronavírus. Cabe frisar que são ações na atenção primária e vigilância à saúde em conjunto, construindo dados epidemiológicos que possam servir para um futuro planejamento assistencial, de ação sanitária na rede da atenção à saúde do município“, declarou o presidente do Sindsemp, Walber Lins.

Esses profissionais de saúde devem estar inclusos no Sistema Nacional de cadastros de estabelecimentos de saúde. O anexo 1 da Portaria n° 2.358/2020  traz os Códigos da Classificação Brasileira de Ocupação (CBO) dos profissionais que serão considerados para atuação na estratégia de rastreamento e monitoramento dos contatos de casos de Covid-19.

1 COMENTÁRIO

  1. A Prefeitura Municipal de Petrolina não paga sequer o adicional de insalubridade aos profissionais de saúde (convocados este ano) que estão trabalhando no enfrentamento ao Covid-19, imagine pagar esse adicional.

    Se liga prefeito. Respeite os profissionais de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome