São João: 77,2% dos turistas na festa baiana são do próprio estado

por Carlos Britto // 14 de junho de 2009 às 15:00

sao-joao-campina-grande1Pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) revela, em números, que o São João na Bahia é para convidados de casa. Dos cerca de 90 mil turistas que participaram da festa ano passado, em 21 municípios avaliados pela pesquisa, 77,2% eram do próprio Estado. Entre os que vinham de fora, 85% eram da Região Nordeste, onde a “Meca” dos arraiás tem nome e endereço: Campina Grande, na Paraíba.

A cidade que se vangloria de ter o maior São João do mundo, com duração de um mês, pretende receber este ano 1,5 milhão de turistas no período, 16 vezes mais que as 21 cidades baianas avaliadas, municípios considerados tradicionais na realização da festa.

Segundo a diretora de estudos econômicos da Secretaria Estadual de Turismo (Setur), Clarissa Amaral, a bahia tem a maior diversidade de São João, do tradicional ao pé-de-serra, mas até o ano passado a festa nunca havia sido formatada para ser vendida como produto turístico.

Aqui, quem gosta de São João tem idade, formação e destino bem definidos. De cada dez entrevistados, cuja renda média é de R$ 1.720, seis tinham entre 16 e 31 anos e sete haviam chegado ao destino de ônibus.

Na pesquisa por amostragem, 86% tinham nível superior ou médio completos, 57,3% já haviam estado em festas juninas antes. Os roteiros mais procurados foram, nesta ordem: Senhor do Bonfim, Amargosa, Paulo Afonso, Cachoeira, Piritiba e Cruz das Almas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *