Motoristas de Petrolina reúnem-se hoje para discutir revisão do piso salarial

1

20160503_112346

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina  (Sindsemp) promoverá nesta quarta-feira (4) uma reunião para discutir as propostas de revisão do piso salarial dos motoristas a serem apresentadas ao Executivo. De acordo como sindicato, o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) já está em construção e agora a categoria buscará a revisão do piso salarial e das gratificações, previstas em Lei.

O presidente da Associação dos Motoristas de Petrolina, Marco Maciel, ressalta as perdas no salário, com a exclusão das horas extras. “Tínhamos 80 horas extras que foram cortadas, a gente também tinha 20 diárias fixas que foram cortadas, e agora o ditador (Wagner, da Secretaria de Saúde) impôs que só podemos trabalhar durante o dia, e o contratado tem a prioridade de escolher trabalhar à noite. Nessa situação estamos perdendo, somos pais de família e estamos com dificuldade de pagar nossas dívidas”, pontua.

De acordo com a assessoria, o Sindsemp formalizará brevemente o PCCV com fixação do piso salarial, que atualmente está em R$ 827. Para a vereadora Cristina Costa (PT), o executivo municipal está descumprindo a Lei Municipal que estabelece a cargo horária dos motoristas, bem como não obedece a fixação do salário.

Há uma defasagem salarial, e a prefeitura está dando prioridade aos cargos comissionados, ou seja, aos minicontratos e deixando o efetivo de lado. Fui convidada por representantes do Sindsemp para discutirmos sobre a jornada de trabalho, as horas extras, as diárias noturnas dos servidores e com face a isso, estabelecer a carga horária dos servidores efetivos. Se o prefeito Julio Lossio reduz os abonos, compromete o salário dos servidores. Na Prefeitura de Perolina, tem motoristas com a mesma carga horária com salários diferenciados”, disse. (fonte/foto:Ascom)

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

onze + 18 =