Vereadores pressionam Osório por realização de sessões virtuais na Casa Plínio Amorim

5
Foto: Ascom CMP/divulgação

Apesar de ter dito, ontem (15), que deverá analisar a viabilidade das sessões ordinárias por videoconferências a partir do começo de junho, o presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira (MDB), deverá enfrentar uma pressão dos colegas para que isso aconteça bem antes.

Na sessão virtual de ontem, o Professor Gilmar Santos (PT) foi um dos que ratificaram essa reivindicação. “Ficou provado hoje (ontem) que a Câmara de Vereadores de Petrolina tem condições de realizar sessões de forma remota, respeitando as medidas de isolamento social. Por que não foi feito antes?”, indagou.

No final de abril, a governista Maria Elena (MDB) já havia se manifestado, por meio deste Blog, pela realização de sessões virtuais, como outras grandes cidades vêm fazendo devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “O Poder Legislativo de Petrolina não pode ficar por tanto tempo alijado de cumprir o seu papel na defesa dos interesses do município”, destacou, na oportunidade.

Agora, além deles, os vereadores Ronaldo Cancão (DEM), Cristina Costa (PT), Cícero Freire e Rodrigo Araújo (ambos Republicanos) também reforçam o pedido. É esperar para ver.

5 COMENTÁRIOS

  1. O legislativo Petrolinense gera um custo de mais de 8 milhões por ano (cerca de mais de 32 milhões em 4 anos) entre salários e verba de gabinete, imagine esse dinheiro sendo empregado em benefício da população que paga tanto imposto.

    Agora me diga:
    Para uma empresa do setor privado ter um custo deste quanto de lucro ela deveria ter, quanto ela deveria produzir?

  2. Todos ganhando o calaboca… Todos calados sobre os 33 milhões que veio do Gov.Federal.

    Os Comunistas e Socialistas calados, Isso significa que estão todos torcento que mas gente venha morrer… Comunista não acredita em Deus… Vcs querem tirar conclusões vejam o Carnaval de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome