TRE-PE realiza audiência pública em Petrolina para reforçar importância de recadastramento biométrico

1

IMG-20150917-WA0001A baixa procura pelo serviço de recadastramento biométrico motivou mais uma visita a Petrolina, nesta quinta-feira (17), do presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Antônio Carlos Alves da Silva. Acompanhado do corregedor eleitoral Paulo Victor de Almeida, da diretora-geral do TRE-PE, Isabela Landim e de sua equipe técnica, ele participou de uma audiência pública realizada na Casa Plínio Amorim, na manhã de hoje, para divulgar a Biometria.

Segundo Antônio Carlos, o prazo final para os eleitores petrolinense realizarem o serviço vai até o dia 31 de março de 2016, mas até o momento apenas 34% se submeteram ao recadastramento biométrico.

Na oportunidade o presidente do TRE-PE destacou também a necessidade de uma parceria com a prefeitura municipal com vistas a reforçar a equipe que atua no recadastramento, para agilizar os trabalhos, uma vez que o Tribunal só poderá contratar estagiários a partir de outubro.

Por ora, o TRE-PE precisa de mais 16 funcionários. O presidente alertou sobre uma série de restrições para quem não fizer a biometria, que vão desde o bloqueio de programas sociais até o impedimento de participar de concursos públicos.

A audiência de hoje na Casa Plínio Amorim contou com a presença de vereadores, da administração municipal e de representantes do Judiciário local e da sociedade civil.

biometria audiencia petrolina

(fotos/divulgação)

1 COMENTÁRIO

  1. Não entendo como em um país declarado como democrático sejamos obrigados a votar. Junte a isso as campanhas do tipo “Lavagem Cerebral” que os candidatos nos proporcionam e temos os nossos “representantes do povo”. Se o voto não fosse obrigatório e as eleições determinassem um percentual mínimo da população votante para ser validada, os candidatos teriam que nos convencer a votar. Mas aí não interessa a eles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome