Som de bar na Avenida da Integração gera críticas de comunitários

12

container_640x480Um bar localizado na Avenida da Integração tem sido motivo de muitas reclamações de moradores da área devido ao som elevado nos finais de semana.

É o que relata ao Blog, através de e-mail, o comunitário Victor Hugo. Confiram:

O som alto aqui começa dia de quinta feira e vai até o domingo, sempre na parte da noite, e todos os dias acabando de madrugada. Na rua por trás do espaço tem várias casas, todas elas com famílias, inclusive com crianças pequenas, o som alto incomoda muita gente. Já ligaram várias vezes para a polícia, só que eles nunca resolvem”.

Victor Hugo Silva/Comunitário    

12 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde, o estabelecimento tem todas as autorizações legais para o funcionamento. Seguimos todas as solicitações feitas pelos orgãos responsáveis. NO PROCEDIMENTO PARA REALIZAÇÕES DE EVENTOS DO MP-PE DIZ:
    Evento de pequeno porte, para até 1.000 pessoas, deve ser encerrado até 2:00am. TODOS os eventos ocorridos no estabelecimento citado pelo Blog tem término antes do determinado. Estamos a disposição para apresentar os documentos, bem como esclarecer qualquer dúvida.

    Atenciosamente,

    Leonardo Cavalcanti

  2. Caro Britto,

    Sou dono de Bar em Petrolina, não vou tomar partido de ninguém mas antes de divulgar essas denuncias, seria bom esclarecer alguns pontos para a população:

    A promotora de justiça Ana Cláudia recomendou o horário de funcionamento para os estabelecimentos com as devidas licenças em dia e que fazem eventos de pequeno porte (Até 1000 pessoas) que podem funcionar até às 2:00 da manhã…. (Claro que respeitando os Decibéis, que nesse caso são 70 dcb).
    O que falta apenas é a INFORMAÇÃO, seria bacana de sua parte como blogueiro e formador de opinião, postar informações esclarecedoras relacionada a lei do silêncio para a população cobrar de maneira firme! As vezes esse senhor pode achar que o estabelecimento NÃO pode de maneira alguma colocar som…

    Fica apenas a dica!

    Abraço

  3. Antes de conceder permissão para funcionar deveriam ver que é área residencial ou não. Lamento por aqueles que moram próximo a este estabelecimento, o som é muito alto mesmo.a pessoa não sai de casa, mas o barulho vem até sua residência. É de enlouquecer, querer descansar e não conseguir. As leis neste país não funcionam mesmo,só no papel. Em países civilizados, não vemos estas aberrações.

    • Moro perto ao mesmo bar e também me incomodei, o som estava cm certeza além da média, super concordo com a denúncia ao passo que também me atrapalhou em um momento de descanso, então que o direito ao sossego prevaleça sobre qualquer outro direito, algo tem que ser feito.

  4. Acredito realmente que os donos do estabelecimento devem estar cercado de todas as autorizações legais para o funcionamento do bar, da mesma forma, acredito dito eu, que quem liberou isso não tem noção nenhuma do que é um bar desse funcionando no fundo de sua casa até 2h da manhã. Você só tem o direito de dormir quando o bar fecha! Quem tiver dúvida disso é só ir em uma de festa na Rua Chico Mendes e ouvir o que estou falando!!!!!

  5. Tem que se fazer a medição a partir do reclamante!! pra se saber em quantos decibéis ele esta sendo incomodado! e se é permitido por lei ou não! até por que se tem uma certa metragem e barreiras para fazer a medição! tem gente que ouve demais!! tem outros que ouve de menos!!
    esse 70dc permitidos! é metidos a que distancia!!??
    essa medição é de uma área aberta ou fechada!!??
    com que intensidade esta chegando a casa do reclamante!!??
    esse reclamante é idoso, sofre de insonia!! é uma pessoa estressada, se incomoda com tudo!!??
    até o perfil do reclamante tem que ser analisado!!

  6. Som alto em Petrolina é muito vão morar no Mato….que todo mudo aqui nesta cidade é muito é invejosos não estão feliz com a alegria dos outros a cidade cresce meu povo…

  7. Realmente o barulho do estabelecimento esta causando sérios transtornos às famílias que residem próximo ao local. Sou moradora das redondezas e estarei tomando as providencias judiciais cabíveis ao caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome