Sobradinho: Divulgados critérios de funcionamento do setor alimentício e academias

0
Foto: Ascom PMS/divulgação

O Decreto Municipal definindo critérios de segurança sanitária contra o novo coronavírus (Covid-19) em Sobradinho, norte da Bahia, foi publicado nesta terça-feira (11). Nele constam as medidas que deverão ser seguidas pelos estabelecimentos do setor alimentício e academias, que retomaram as atividades ontem (10). Os bares, restaurantes, lanchonetes e academias podem atender de forma presencial, mas com horários e condições restritos. As academias poderão funcionar até às 20h; lanchonetes, restaurantes e bares, até às 22h. Os templos religiosos tiveram a capacidade aumentada para 40%.

O decreto determina que os estabelecimentos autorizados adotem medidas necessárias à higienização e à proteção dos clientes, como aferição da temperatura na entrada desses estabelecimentos. Caso o cliente apresente temperatura superior a 37,5ºC, deverá ser orientado a procurar a uma unidade de saúde. A prefeitura concedeu um prazo de 15 dias, após a publicação do decreto, para que os comerciantes adquiram o termômetro apropriado.

O uso de máscara é obrigatório para todos os clientes e funcionários, no interior do estabelecimento comercial, sendo dispensada apenas durante a ingestão de alimentos e bebidas. Os comerciantes também deverão disponibilizar álcool em gel para todos. Os estabelecimentos deverão demarcar o posicionamento das mesas e redução do número para 30% da capacidade do local, mantendo-se distância mínima de dois metros entre elas, privilegiando a disposição de mesas em ambientes abertos quando o recinto permitir.

Já as academias também devem fazer o controle de temperatura no acesso e atender com uma ocupação de 30% da sua capacidade, higienização permanente dos equipamentos, exigência do uso de máscaras e luvas pelos profissionais e frequentadores. O decreto recomenda ainda que pessoas acima dos 60 anos e crianças evitem frequentar estes estabelecimentos.

Alerta

A prefeitura alerta que o estabelecimento que não cumprir os protocolos de segurança de combate à Covid-19 estabelecidos pelo município poderá sofrer as penalidades previstas na legislação municipal, inclusive a cassação de licença de funcionamento. “A decisão de flexibilizar o funcionamento destes setores foi baseada nos indicadores de baixo índice de óbitos, além do aumento da oferta de leitos de UTI e de enfermaria na Rede PEBA. Os dados que temos no momento permitem que avancemos mais um pouco na retomada da nossa economia. O último óbito registrado foi há um mês, no dia 7 de julho, e já constatamos um certo controle na propagação do vírus. No entanto, tudo neste momento deve ser feito com muita cautela, portanto insistimos na necessidade das pessoas permanecerem em casa para evitar a propagação do vírus”, disse o prefeito Luiz Vicente Berti.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome