Sob pressão, governo federal decide adiar Enem 2020 devido à pandemia

0
Foto: arquivo/reprodução

Sob pressão de especialistas em educação, parlamentares e estudantes, o Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira (20) o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Atendendo às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Enem 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep, responsável pelo exame) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”, diz comunicado do órgão.

Até então, o Enem estava previsto para ser realizado em 1º e 8 de novembro, na versão impressa, e 22 e 29 de novembro, na versão digital. A nova data será decidida após uma enquete entre os inscritos, em junho.

As inscrições para o exame continuarão abertas até as 23h59 de sexta-feira (22), informa o Inep.

Senado

O adiamento ocorre um dia depois de o Senado ter aprovado um Projeto de Lei prorrogando processos seletivos pré-universitários, incluindo vestibulares e o Enem. O projeto, que agora passa a tramitar na Câmara, foi aprovado por 75 votos a 1 (o único voto contra foi do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro). (Fonte: BBC News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome