Sinpol e governo do Estado divergem sobre número de policiais infectados pelo novo coronavírus

0
Foto: Divulgação/PCPE

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) divulgou nota pública nesta quinta-feira (16), em que acusa o governo do Estado de “descaso com a vida e a saúde” da classe durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o sindicato, 52 policiais estariam infectados, reforçando o temor de novos contágios entre a categoria. A Polícia Civil (PC) rebate, afirmando que apenas quatro profissionais estão com a covid-19, que os números do Sinpol estão “equivocados” e que o momento exige “união e integração” de todos.

Na nota, o Sinpol-PE afirma que “há casos considerados graves” e esses 52 profissionais “estão espalhados por todas as regiões do estado, do litoral ao sertão e até mesmo em Fernando de Noronha, o que revela a gravidade da situação”. Em Noronha, o sindicato alega que três profissionais tiveram que ser levados para o Recife após apresentarem sintomas da Covid-19. Por conta disso, “viatura, procedimentos policiais e objetos apreendidos precisaram passar por um processo de desinfecção”.

Ainda, o sindicato diz que delegacias “tornaram-se verdadeiros locais de contaminação e disseminação do coronavírus” e que “todos os servidores que estão nesses ambientes, assim como a população que necessita do trabalho deles “in loco”, estão em risco iminente”. “O que nos assusta é que infelizmente não há, ou não parece haver, nenhuma preocupação do governo do estado com esses servidores, uma vez que não foi posto à disposição equipamentos de proteção individual para suprir a demanda de todos”, diz a nota.

Também por meio de nota, a Polícia Civil desmente as informações do Sinpol-PE. Até esta quinta, 18 profissionais apresentaram sintomas do novo coronavírus e foram testados no Hospital da Polícia Militar. Apenas quatro policiais, de fato, estão infectados. A entidade optou por não comentar onde ocorreram esses casos. “Os profissionais, assim como suas equipes, foram afastados logo nos primeiros sintomas, Alguns estão, inclusive, terminando a fase de quarentena para retornar aos postos de trabalho. As forças de segurança estão sendo priorizadas na realização de testes laboratoriais em servidores que apresentam os primeiros sintomas da doença”, alega a Polícia Civil.

Sobre Fernando de Noronha, a Civil explica que a ilha recebe “atenção especial” por ser um ponto estratégico. “As equipes de segurança (Civil, PM e Bombeiros) receberam equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, e produtos de higienização, como álcool em gel e líquido. Na semana passada, foi feito um procedimento de sanitização das viaturas, alojamentos e instalações dos policiais civis”, acrescenta. (Fonte: Diário de Pernambuco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome