Secretário afirma que detido em tentativa de fraude no concurso era ‘figurinha’ carimbada: “Debochou da prisão”

12
José Silvestre. (Foto: Blog do Carlos Britto)

O secretário-executivo de Segurança Pública da Prefeitura de Petrolina, José Silvestre, afirmou que um dos suspeitos detidos na Operação Test Failed (‘Teste Falho’, em português), que impediu uma fraude no concurso público da Guarda Civil Municipal (GCM) realizado ontem (30/06), era “figurinha carimbada”. De acordo com Silvestre, o homem já tinha sido demitido do Exército Brasileiro.

Silvestre confirmou também que o suspeito fazia parte do quadro de funcionários do IF Sertão-PE. “Infelizmente ele foi nomeado para um cargo de coordenador, professor do IF, que não verificou os antecedentes criminais, porque um cara demitido, a bem do serviço público, não poderia ter sido nomeado. Mas essa é uma questão administrativa, que não cabe a mim detalhar quando isso ocorreu”, declarou o secretário-executivo ao Programa Carlos Britto, na Rural FM, nesta segunda-feira (1).

O secretário-executivo lamentou o fato de o suspeito ter entrado na delegacia de Polícia Civil (PC) debochando de ter sido preso. “Ele chegou rindo, debochando, dizendo que não ia dar em nada porque nossa legislação permite”, afirmou.

Silvestre revelou que a PC, juntamente com o setor de inteligência, já vinha monitorando esse esquema há mais de 60 dias. O ex-militar detido era considerado o líder do grupo. As primeiras informações divulgadas ainda na noite de ontem davam conta de que a operação havia prendido sete suspeitos, mas hoje se falava em cinco.

Essas pessoas, segundo o secretário, tentaram burlar o concurso utilizando-se de pequenos aparelhos celulares quase do tamanho de um pen drive, e passavam as informações para o líder do esquema, que devolvia as respostas por SMS (serviço de mensagens). O suspeito inclusive, foi flagrado pela polícia em sua residência, tentando se livrar de celulares e documentos que o comprometessem. “Ele ainda tentou intimidar os policiais com dois cães que tinha em sua casa”, informou.

Garantia     

Enaltecendo o trabalho da Civil, Silvestre deixou claro que não houve vazamento de provas e, portanto, não há motivo para a anulação do concurso. “O Ministério Público já tinha conhecimento há mais de 60 dias da investigação, e foi convidado a participar de todas as fases (da operação). Não estamos fazendo nada açodadamente, e não está sendo feito nada de última hora”, completou.

12 COMENTÁRIOS

  1. Isso é um problema que acontece em todos os concursos e é não é de hoje, o problema é que envolve policiais no esquema, ele não pode ter conseguido fraudar, mas com certeza outro grupo conseguiu

  2. É preciso que nosso povo tome consciência e valorize mais o voto, não votem em políticos de ficha de suja, alguns parlamentares que já vem roubando o nosso dinheiro faz tempo. Votem pelo menos em pessoas honestas não vendam o voto a quem pagar mais. Que fique bem claro isso, quem faz as leis no pais é o Congresso Nacional (Deputados e Senadores) e, a maioria é de corruptos, portanto fazem as leis para defender eles próprios pelo crime de desvio do dinheiro da união. Se não forem tomadas atitudes nesse sentido, eles perpetuam a roubalheira e a criminalidade no pais, vejam que esse meliante debocha, dizendo que não vai dar em nada!

  3. Os Sujeitos estavam com gabarito.Com certeza passou para outros antes mesmo desses laranjas caírem.Tem de existir: mais LEGALIDADE,IMPESSOALIDADE,MORALIDADE,PUBLICIDADE E Buscar EFICIÊNCIA pra atender a JURISPRUDÊNCIA afim de ressarcir os prejudicados com um novo certame.Simplesmente um direito,porem resta saber se os superiores irão acatar a LEI.

  4. Essa tal de audiência de custódia é uma mão na roda para os bandidos, temos de cobrar da justiça esses resultados dessas audiências, não dá pra entender como tantos bandidos presos em flagrante é solto de imediato!

  5. é claro e evidente que houve fraude, prejudicando assim, todos os inscritos que realizaram a prova com boa fé.

    Alegar que prenderam oito ou mais criminosos não anula o fato de que mais fraudadores puderam realizar a prova sem maiores problemas. Resumindo, e impossível aferir a “contaminação” e seus efeitos. O fato é que alguém vai se beneficiar em detrimento de outros milhares, como eu, que vem estudando desde o início do ano.

    Confiamos muito no posicionamento do MP/PE e da PMP na decisão de anular e remarcar o mais breve possível novas provas, para o bem de todos os inscritos e lisura do certame.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome