Secretário de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade rebate dona de petiscaria demolida na Orla de Petrolina

8

Diante da celeuma provocada pela demolição de um estabelecimento comercial na Orla de Petrolina, na última sexta-feira (14), o secretário municipal Giovanni Costa (Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade) decidiu refutar as declarações da proprietária do bar, Ana Paula Miranda.

Em nota enviada pela assessoria da prefeitura, ele diz que Ana Paula “tenta distorcer os fatos” que levaram o município a tomar essa decisão. Confiram:

Para restabelecer a verdade

Com relação às inverdades e aos ataques proferidos pela senhora Ana Paula Miranda contra a Administração Municipal, nos pronunciamos agora para esclarecer o episódio envolvendo a ‘Ana Petiscaria’, na orla da cidade.

– A senhora Ana Paula Miranda tenta distorcer os fatos, escondendo todos os procedimentos legais e até suas ações que resultaram nesta decisão.

– A prefeitura já havia notificado a senhora Ana Paula Miranda sobre as obras irregulares em seu estabelecimento, tanto que foi aberto um processo legal, no qual a mesma foi notificada, teve prazo para a defesa e ainda assim não se adequou às regras estabelecidas.

– Com sua insistência, tivemos que embargar a obra. Depois disso, o restaurante foi fechado com tapumes, mas as obras continuaram acontecendo às escondidas.

– Logo depois, fomos surpreendidos com o seu anúncio nas páginas do aplicativo OLX anunciando a venda do restaurante (que é patrimônio público, e não dela) por R$ 280.000,00. Foi a partir daí que agimos na ação de reintegração de posse.

– Tomamos conhecimento, logo depois, que já havia um terceiro envolvido, e que esta pessoa já teria adquirido o restaurante pagando a quantia de R$ 200.000,00 à senhora Ana Paula Miranda.

– A Prefeitura de Petrolina seguirá fazendo o seu trabalho e protegendo o patrimônio público que tem dono: o povo de Petrolina.

Giovanni Costa/Secretário de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade    

8 COMENTÁRIOS

  1. Aproveita é dá um limpa nessa orla de Petrolina.
    É um conjunto de puxadinhos sem integração nenhuma uns com os outros. Nossa cidade merece algo diferenrte e qualificado para colocar no espaço bonito que temos.
    Prefeitura, continue o serviço. Repasse as outras notificações…

  2. Essa questão de obras irregulares em praças e pontos públicos em Petrolina ja se arrasta a anos por todas as administrações! Existem inúmeras praças e pontos públicos que são ocupados por pequenos vendedores que começam com uma pequena barraca ou quiosque e ao longo dos anos vão aumentando suas estruturas até ocupar quase a praça inteira. O Bodódromo é um exemplo disso já que nenhum dos restaurantes de lá continua com os mesmos donos e as estruturas originais; todos foram ampliados duas ou três vezes o seu tamanho e vários foram “vendidos” e trocaram de donos e na própria Orla também vários ampliaram seus pontos ocupando grandes áreas invadindo locais destinados a lazer e passeio (se dentro da regularidade ou não não sei). Cabe ao poder público tomar providencias no inicio da ocupação e não depois que o comerciante já se apossou de boa parte do patrimônio publico gerando celeumas como essa aí!

  3. TEmos na orla o espetinho do Jeova q é uma vergonha! FEIO e se for observado nem alvara,e existe de funcionamento. Tal de casa de hidromassagem, e outros puxadinhos. TAmbem vemos em logradouros publicoa , notadamente em praças públicas, por exemplo perto da compesa caixa dagua, na praca um quiosque q hoje é de tijolo. Atrapalha a visao dos carros…..e em muitoslicais w cita los trariamos uma enorme lista. O prefeitoq passou dava aos seus “eleitores ” sem qqr critério , enfeuando com isso nossa cidadeso .O secretario era natural de uma cidade pequena Afrânio e nunca poderia ter comandado uma cidade de porte medio alto. Sem observar plano piloto, .conveniencias pessoais etc…Bom estamos em tempo de reparar este erro. OBRIGADA

  4. TEmos na orla o espetinho do Jeova q é uma vergonha! FEIO e se for observado nem alvara, existe de funcionamento. Tal de casa de hidromassagem, e outros puxadinhos. TAmbem vemos em logradouros publicoa , notadamente em praças públicas, por exemplo perto da compesa caixa dagua, na praca um quiosque q hoje é de tijolo. Atrapalha a visao dos carros…..e em muitoslicais w cita los trariamos uma enorme lista. O prefeitoq passou dava aos seus “eleitores ” sem qqr critério , enfeuando com isso nossa cidadeso .O secretario era natural de uma cidade pequena Afrânio e nunca poderia ter comandado uma cidade de porte medio alto. Sem observar plano piloto, .conveniencias pessoais etc…Bom estamos em tempo de reparar este erro. OBRIGADA

  5. Aproveitem esse “movimento ” e alarga logo essa orla para entretenimento da população , façam como em Fortaleza por exemplo, patins, bicicletas , vôlei na areia, etc, Petrolina poderia ser uma cidade mais badalada no quesito lazer ao ar livre! Vamos lá Sr prefeito Miguel?

  6. Não entendi: “A Prefeitura de Petrolina seguirá fazendo o seu trabalho e protegendo o patrimônio público que tem dono: o povo de Petrolina.”
    Demolir um logradouro público é proteger o patrimônio do município? A história não fecha. Há caroço neste angu.

    • O que foi demolido foi a estrutura física, o espaço em que a estrutura se encontrava que é público, portanto o estabelecimento (estrutura física) não se tratava de um bem público, o estabelecimento apenas atuava como permissionário, concedido funcionamento pelo poder público municipal, para prestação de um serviço por um particular. A partir do momento em que esse permissionário não atende mais aos interesses públicos ou descumpre as normas contratuais, a prestação de serviço não atende mais o interesse público, que pode por conveniência e oportunidade impor a suspensão ou encerramento das atividades do permissionário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome