Rússia liberta Testemunha de Jeová presa há 5 anos

por Carlos Britto // 25 de maio de 2022 às 19:00

Foto: Reprodução

Após passar cindo anos preso na Rússia por causa de sua fé, o dinamarquês Dennis Christensen foi libertado em 24 de maio de 2022. Ele foi preso em maio de 2017, quando a polícia invadiu uma reunião religiosa pacífica das Testemunhas de Jeová.

Dennis estava entre as primeiras Testemunhas de Jeová presas na Rússia após a decisão da Suprema Corte do país que proibiu as atividades desse grupo religioso em abril de 2017. Elas foram acusadas, sem nenhum fundamento, de praticarem atividades extremistas. Esse ataque à liberdade de religião tem resultado em diversas violações de direitos humanos durante os últimos cinco anos.

Levantamentos apontam que Testemunhas de Jeová continuam sendo perseguidas, torturadas e presas injustamente na Rússia. A liberdade de Dennis, porém, trouxe alegria e otimismo não só para sua esposa, Irina, mas também para as Testemunhas de Jeová e outras pessoas no mundo todo que valorizam a liberdade de crença e religião. Veja outros detalhes sobre o que aconteceu com Dennis Christensen nesse vídeo disponível no site.

Rússia liberta Testemunha de Jeová presa há 5 anos

  1. Amanda disse:

    A atitude da Rússia é demasiadamente extremista. E nada justifica esse tipo de punição. Contudo, a religião tem crenças extremistas que, por exemplo, as proíbem de ter qualquer vínculo com qualquer familiar (pai, mãe, filho e afins) que foram desassociados (receberam uma punição por algo que fizeram) ou dissociados (pediram pra sair da religião).
    Enfim, deixar alguém morrer porque não pode receber sangue, é assassinato ou suicídio. Ninguém vê isso?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.