Representante de núcleos habitacionais de PE pede a FBC apoio por indenização dos moradores

por Denise Saturnino // 15 de abril de 2021 às 17:33

O diretor da Federação das Associações dos Moradores de Núcleos de Cohab e Similares no Estado de Pernambuco (Femocohab), Antonio Camelo, esteve em Petrolina nesta semana para entregar uma indenização de seguro habitacional para 20 famílias do bairro Vila Macela, na zona norte. O caso, que tramitava na justiça há 8 anos, foi resolvido após a intervenção da Federação.

Antonio Camelo, conhecido como ‘Camelo do Seguro’, também é vice-presidente da Câmara de Vereadores da cidade de Paulista, na Região Metropolitana do Recife, e junto com a colaboração de um grupo de advogados, luta pela causa das família que são lesadas pela burocracia do sistema habitacional (anterior ao que foi lançado nos governos do PT), e com isso, podem passar a vida sem ter os direitos validados. Segundo Camelo, a Federação já ajudou mais de 370 famílias a receberem os valores de volta no município de Caruaru.

Em Petrolina, a Confederação, que é uma organização sem fins lucrativos, também já ajudou moradores dos conjuntos habitacionais nos bairros, Rio Corrente, Cohab Massangano, Loteamento Recife, Cohab VI, I, II e III, ao longo de 13 anos de atuação, com indenizações de até R$ 90 mil. “Muita gente que mora nesses lugares, passa a vida pagando uma porcentagem de seguro nas parcelas da casa, e a seguradora não faz os reparos que deveria ao longo dos anos, e essa indenização, segundo a justiça, deve ser feita em forma de dinheiro”, declarou.

O diretor continuou explicando que precisa do apoio dos deputados e senadores, especialmente do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), para que, como líder do governo no Senado, possa junto com o presidente da república Jair Bolsonaro, fazer essa causa ganhar mais voz. “Nós pedimos que o senador Fernando Bezerra Coelho olhe para esta causa e nos ajude com sua influência, a criar um grande acordo para que todas essas pessoas sejam indenizadas de uma só vez, e esses valores possam voltar para as mãos da população, principalmente em um momento tão delicado, como este de pandemia, em que muitas famílias estão passando necessidade”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.