Projeto da bancada evangélica na Casa Plínio Amorim propondo incluir templos religiosos como atividades essenciais será votado nesta terça

7
Câmara Municipal de Petrolina. (Foto: Blog do Carlos Britto)

Está prevista para esta terça feira (9) na Casa Plínio Amorim a votação de um projeto de lei de autoria da bancada evangélica, em conjunto com a União de Pastores de Petrolina (UPP), tornando a atividade religiosa e os templos de qualquer credo/religião como atividade essencial no município. Apesar do recrudescimento da pandemia de Covid-19, até o momento a sessão remota de amanhã está confirmada para acontecer.

Pelo projeto, os templos religiosos deverão observar e seguir os protocolos de distanciamento e cuidados sanitários, de forma a permitir o exercício da atividade religiosa de forma segura.

7 COMENTÁRIOS

  1. Eu acredito que a solução do corona vírus é a extinção do SUS. Assim quando nego tiver uma conta de 100 mil reais de hospital para pagar, igual nos EUA onde tem gente vendendo a casa para pagar despesa médica, aí quero não se cuidarem para evitar a propagação do vírus.

    A existência do SUS patrocina a irresponsabilidade.

  2. É bom lembrar que os verdadeiros adoradores adorarão em espírito e em verdade. Duas situações justificam o projeto: primeiro, transformaram as igrejas em empresas e o evangelho em produto; segundo, essa vergonhosa bancada, que se intitula evangélica, não passa de canto de obreiros fraudulentos, que raciocinam somente com o voto do enganado evangélico que, comprovadamente não sabe votar. É sabido que muitos evangélicos em Petrolina contrariam covid na igreja. A chuva e o sol são para todos. A covid também. Portanto, descabido o projeto eleitoreiro. Aliás, nessa bancada evangélica tem evangélico que só suporta a igreja e nela anda em tempo de eleições.

  3. Tenho VERDADEIRO nojo destes evangélicos, eleitores do BOLZO, que vão aos tempos, se morrerem, vão para o paraíso mesmo, lotem os templos, se isso é ser CRISTÃO, quero esta bem longe dessas racas, prefiro um ateu de bom coração,a estes vendilhões da fé, todos querendo legislar, se tem competência, é outra história…

  4. Tudo para não perder os dízimos. Quanta ganância. Porque não fazer os cultos via internet até a situação melhorar ? A casa de Deus virou negócio ! Lamentável !

  5. Cremos que será aprovado 🙏🏻 assim como nosso direito de ir e vir não pode ser vetado, ir ao supermercado, bancos, nosso direito de cultuar também não pode ser negado, a igreja sendo essencial não obriga ninguém a ir aos templos, mas garante o direito aos que querem ir de livre e espontânea vontade, tomando os devidos cuidados de higienização que os lugares citados acima tomam. Quando alguém aí que fala mal das igrejas e dízimos fizer mais do que a igreja fez pela sociedade na pandemia, como distribuição de cestas básicas, máscaras, assistência social e espiritual, aí sim podem até questionar, mas duvido que essas falácias sejam de alguém que de fato tem empatia e amor pelo próximo. A causa é muito maior do que uma doença, a igreja não vai parar e nem se calar, vamos estar de portas abertas para socorrer e abraçar os necessitados! Cristo em nós a esperança da Glória!

    • Quanta arrogância dizer que as pessoas não fazem caridade tanto quanto as igrejas. Se fossem verdadeiros cristãos estavam se importando com a vida dos seus fiéis e não correndo atrás de medidas politiqueiras que só trarão mais risco à população. O que impede a igreja continuar sua atuação e o seu auxílio prestado à distância? Já não basta terem sangue nas mãos por colocarem um negacionista no comando da nação numa pandemia? Misturam religião, política e comércio da fé ! Vocês, Evangélicos Pentecostais, são uma vergonha para o Cristianismo.

    • Vocês evangélicos ajudaram a eleger esse GENOCIDA que hoje ocupa o Palácio do Planalto são cúmplices de todas essas mortes e têm as mãos sujas de sangue. O inferno vos espera!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

13 − doze =