Presidente da Codevasf apresenta projeto Salitre em comissão da ALBA

por Carlos Britto // 17 de junho de 2009 às 15:56

codevasf1A implantação do projeto Salitre em Juazeiro foi apresentada nesta terça-feira (17), na Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa da Bahia, pelo presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Orlando Castro. 

A ação destinará cinco mil hectares para a fruticultura no município, divididos na primeira etapa em 255 lotes para pequenos agricultores, 18 para médios e três para grandes empresas. 

No total, a Codevasf recebeu três mil propostas para os 255 lotes destinados para pequenos agricultores e 74 para os médios. No caso dos lotes destinados aos grandes produtores apenas um empresa se interessou por conta do grande número de exigências. Também presente a audiência, o chefe de administração fundiária da Codevasf, Wagner Zani Sena, explicou que as exigências presentes no edital são todas previstas pela atual legislação. 

Segundo ele, o marco legal que rege o edital da Codevasf foi a Lei de Licitações, que obedece critérios estabelecidos pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Sena acrescenta que esta legislação prevê, como condição mínima para liberação dos lotes, a capacidade econômica dos beneficiados de custearem a produção Sena. 

O técnico da Codevasf acredita ser necessário uma renda mensal mínima de R$2 mil para que os agricultores possam ser beneficiados com esses lotes. Ele explicou ainda que outra condição fundamental é a experiência do beneficiado com agricultura. “Ainda assim, a maioria das três mil pessoas que estão concorrendo aos lotes é moradora dos municípios de Juazeiro e Petrolina”, argumenta ele. A seleção dos 255 beneficiados entre os três mil será feita a partir das informações fornecidas no momento das inscrições e de documentos que as comprovem.

Para os moradores da região de Salitre (os chamados salitreiros) o presidente da Codesvaf anunciou uma série de medidas. Dentre elas está a perenização de 25 km do Rio Salitre, através da construção de barragens. A Codevasf está também, segundo o presidente, implantando na região o programa Água para Todos, que visa a levar água potável para as residências, e deve beneficiar 16,5 mil pessoas. Além disso, a empresa estaria procurando uma outra área de mil hectares para implantar projetos exclusivos para os salitreiros.

Informações do Bahia Já

Presidente da Codevasf apresenta projeto Salitre em comissão da ALBA

  1. Feeling disse:

    Ótima noticia, só acho que deveria haver uma priorização as pessoas que já habitam o local há mais tempo, para haver justiça nessa escolha o INCRA deveria entrar em ação!

  2. paulo disse:

    Quem trata de reforma agraria é o INCRA, a Codevasf trata de agronegocio que dar sustentação ao Vale São Francisco, nada contra os Salitreiros, mas eles tambem serão contemplados com a perenização do Rio Salitre e outros Projetos que serão diretamente beneficiados. Terá tambem o grande numero de empregos que serão gerados, que trará um reflexo positivo diretamente no Salitre.

  3. nanuca disse:

    Seja pra quem for a exploração. O mais importante é o que produzir. Manga e uva, não dá mais. Não temos comprador. Vai quebrar os novos e antigos produtores. Falta também unidade entre os produtores para juntos promover o consumo de frutas no mercado in
    terno e usar a elasticidade na procura da fruta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *