Policiais militares em Petrolina permanecem aquartelados e governador João Lyra pede reforço ao Governo Federal

5

Greve PM 2Policiais militares lotados no Sertão de Pernambuco aderiram à greve por tempo indeterminado, deflagrada no Estado na noite da última terça-feira (13). Em Petrolina, os policiais estão aquartelados, ou seja, permanecem de braços cruzados no quartel do 5° BPM.

Segundo os policiais grevistas, não há uma viatura sequer nas ruas. A Central Telefônica, o 190, também não estaria atendendo às ocorrências. No fim da tarde de ontem (14), o governador João Lyra Neto encaminhou à presidente Dilma Rousseff e ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofícios solicitando o apoio da Força Nacional e das Forças Armadas.

“A solicitação, que ora lhe encaminho, emerge da iminente ameaça à paz e à ordem em todo o território pernambucano, o que demanda a expedita e imprescindível atuação da Força Nacional de Segurança Pública para o desempenho, entre outras, das atividades de policiamento ostensivo”, diz o governador em um dos ofícios.

Segundo a imprensa da capital pernambucana, a presidente já teria autorizado o uso da Força Nacional. Entre as várias reivindicações, os policiais militares não abrem mão de um reajuste de 50% nos salários dos praças e 30% dos oficiais.

5 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia! Faz necessário que o governador resolva logo esse problema para que nós cidadãos possamos viver com a sensação de segurança cada vez mais. Que os policiais consigam ter as melhorias solicitadas; pois são merecedores de um bom salário, condições de trabalho e um bom atendimento hospitalar. Acorda governador!

  2. A sociedade não pode assistir atônita este tipo de greve. Se com a ausência do policiamento ostensivo se intensifica a ação desordeira, as Policias têm o dever de detê-los e abrir processos investigativos. A sociedade deve denunciar com o maior número de informações possíveis: 1. A ausência da Segurança pública – paga por nós sociedade; 2. A ação criminosa de vândalos, seja de depredação da coisa pública ou privada. Somos a segurança de nós mesmos quando cobramos a segurança de nós mesmos. Sejamos contra a qualquer greve de serviços essenciais – a segurança pública é um serviço essencial. Manifestemos este desejo para os futuros parlamentares.

  3. Tamos fritos, vi ontem (14/05) a ação de vândalos no recife e achei aquilo um caos total! só espero que isto não aconteça em nossa cidade! o 72 BI deve intervir em petrolina e região!

    EXÉRCITO NAS RUAS JÁ!!!!!

  4. Também não gosto de greve. Mas QUANDO funcionários(professores, policiais e profissionais da saúde) mal pagos, desrespeitados e invisíveis para o governo e muitas vezes para a sociedade também, são vistos como indispensáveis???? Quando entram em greve e TODOS começamos a perder e muito. Ouvi uma vez: o povo só se lembra de Deus na hora da aflição e na hora de sufoco chama a polícia. Quando passa a aflição se esquece de Deus e execra a polícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

nove − 3 =