Policiais civis de Pernambuco decidirão hoje se continuam em greve e Sindicato afirma que eles não trabalham mais com hora extra

1
Foto: Wanderley Alves

Ainda na madrugada desta sexta-feira (13) o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) foi notificado sobre a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) de decretar a ilegalidade da paralisação realizada pela categoria. O Sinpol-PE convocou uma nova assembleia para hoje às 15h em frente à chefia de polícia, no Recife, para que seja decidido pela continuidade ou não da greve.

Em Petrolina, o vice-presidente do Sindicato, Rafael Cavalcante (foto), conversou com a reportagem do programa Carlos Britto e afirmou que outras paralisações não estão descartadas, e que os policiais civis não iram trabalhar mais com hora extra.

“Há possibilidade, sim, de outras mobilizações e de outras paralisações, quem sabe no futuro. Mas a categoria já decidiu que além dessa paralisação de hoje, vamos entregar o Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES). O policial civil não vai mais vender sua hora extra para o Estado para tapar o buraco da falta de efetivo”. Segundo ele, há 10 anos os policiais trabalham com hora extra, mas não recebem por ela. “O PJES já é uma ilegalidade por si só. […] O que o Estado paga é um quarto do que deveria pagar, se fosse pagar hora extra, que é o direito de todo trabalhador por aí tem, e na Polícia Civil do estado de Pernambuco não é respeitada”, complementou.

1 COMENTÁRIO

  1. Interessante. … tenho parente na polícia civil que quase morre de criticar a polícia do Ceará pela greve, tudo isso por que ele é petista e quis defender o governo petista do Ceará. E agora? Fazer greve é motim? Ou aqui em Pernambuco é diferente? Por aí se tira….. dois pesos duas medidas quando se trata de ideologia politica., pois não é outra coisa. A minha opinião é que polícia nenhuma pode fazer greve. Se está ruim, mude de profissão. Arrume outro meio de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome