PF de Pernambuco alerta para casos de clonagem e golpes de aplicativo de mensagem

0
Foto: Ilustração

Pelo menos 8,5 milhões de brasileiros foram vítimas de clonagem de suas contas de WhatsApp no país em 2019, segundo dados da empresa de cibersegurança PSafe. Por dia, foram 23 pessoas caindo no golpe financeiro do celular. Outras 134 mil tentativas de hackear ou clonar as contas telefônicas foram registradas no ano passado.

Os números são utilizados pela Polícia Federal em Pernambuco, que nesta terça-feira (11) divulgou recomendações sobre alguns cuidados preventivos por parte dos usuários. Para quem já caiu no golpe do WhatsApp, a instituição orienta que procure uma delegacia para registrar boletim de ocorrência.

De acordo com a PF, os números de celulares são clonados quando o usuário da conta navega em sites como Amazon, Mercado Livre, OLX, Facebook e coloca suas informações e principalmente o contato telefônico. Conforme o órgão, é nesse momento que os criminosos conseguem copiar o número. Depois disso, o cibercriminoso envia um código de liberação de acesso para o celular da vítima, sob o pretexto de segurança da conta.

“O criminoso passa a usar a conta se passando pelo dono do aparelho e começar a enviar mensagens para os contatos de sua agenda telefônica na tentativa de roubar dinheiro de pessoas próximas (parentes e amigos)”, explica a PF-PE.

A tática preferida dos criminosos, segundo a Polícia, é se passar por representantes de segurança da empresa onde a pessoa fez a publicação de um anúncio de compra ou venda, alegando uma tentativa de invasão das informações colocadas pela pessoa na internet, no entanto, uma nova modalidade tem se tornado popular entre os bandidos: se passarem por autoridades ou pessoas famosas, como Xuxa Meneghel, Preta Gil, Giovanna Ewbank, Hugo Gloss e Celso Portiolli, que já tiveram seus nomes envolvidos nesse tipo de frades.

Em Petrolina, a vítima foi o próprio prefeito Miguel Coelho, que no último dia 29 de janeiro denunciou o golpe por meio das redes sociais. Na ocasião, um criminoso estava usando seu nome para pedir transferências bancárias às pessoas cadastradas na agenda telefônica dele.

Foto: Ilustração

Dicas úteis 

Diante de tantos registros de fraudes, a PF de Pernambuco ainda pontuou algumas medidas que podem evitar a clonagem da conta no WhatsApp:

1 – Faça a ativação do código PIN, com seis dígitos

2 – Nunca forneça o código de ativação a ninguém sob nenhuma hipótese

3 – Desconfie sempre de ligações e pedidos de envio do código do sistema de segurança para supostas verificações

Nos casos em que o WhatsApp tenha sido clonado, a instituição orienta a vítima entrar em contato com a operadora do celular e solicitar a suspensão temporária da linha telefônica. Em seguida, deve ir até uma loja autorizada da telefonia, apresentar documentos legais do titular e pedir novo chip. Além de comparecer à Delegacia de Polícia Civil para prestar Boletim de Ocorrência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome