Petrolina é a primeira cidade em Pernambuco a mapear população Trans para criação de políticas de proteção

2
Foto: Ascom PMP

Petrolina dá um importante passo de igualdade e será o primeira cidade pernambucana a fazer um mapeamento da população transexual, travesti e transgênero da cidade. A iniciativa pioneira da prefeitura faz alusão ao ‘Dia da Visibilidade Trans’, comemorado nesta sexta-feira (29). A data visa a promover reflexões sobre a cidadania de travestis, transexuais (homens e mulheres trans) e não-binárias (que não se reconhecem nem como homens nem como mulheres).

O mapeamento tem início nesta sexta e segue até o início de março. Segundo a administração, a ideia é que o município possa utilizar esses dados na implementação de políticas públicas efetivas voltadas a este público.

Violência

Relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) mostra que pelo menos 124 pessoas transgênero (entre homens e mulheres transexuais, transmasculinos e travestis) foram assassinadas no Brasil em 2019, em contextos de transfobia.

O mapeamento será feito por meio de busca ativa pela cidade, preenchimento de formulário on-line no site da prefeitura ou presencialmente na Secretaria Executiva de Juventude, Direitos Humanos, Mulher e Acessibilidade, que fica na Avenida Gilberto Freire, s/n°, Vila Mocó, área central. O preenchimento do formulário presencial deve ser agendado previamente pelo telefone (87) 3862-1508, das 8h às 13h.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome