Padre Antonio e nossa homenagem ao Dia Internacional da Mulher

por Carlos Britto // 08 de março de 2009 às 08:45

São muitas as versões do acontecimento que deu origem ao Dia Internacional da Mulher. A data foi escolhida pela UNESCO como uma homenagem às corajosas operárias de uma fábrica de tecidos em Nova Iorque. Realizaram uma manifestação para protestar contra as terríveis condições em que foram obrigadas a trabalhar.

Era no dia 8 de março de 1857 e essas mulheres reivindicavam algo bastante simples e que até hoje ainda não foi totalmente resolvido: uma jornada de 10 horas de trabalho por dia e equiparação salarial com os homens que desempenhavam igual função entre outras coisas Unidas e organizadas, elas decidiram por realizar um protesto seguido de uma greve.

Com o intuito de amedrontá-las e de dar uma solução rápida ao impasse, os donos da fábrica, agindo em conjunto com a polícia, trancaram as portas de emergência do galpão das máquinas e atearam fogo, num desenfreado desespero de querer mostrar a sua superioridade.

” Há quem uma outra versão segunda a qual foi o dia em que centenas de trabalhadoras da fábrica têxtil Cotton, de Nova York, entraram em greve, com o objetivo de conseguir uma redução da jornada de trabalho de dez horas e o descanso aos domingos. Apesar de todo o esforço, as trabalhadoras não foram atendidas em suas solicitações e decidiram se trancar dentro da fábrica. Houve um incêndio e todas elas morreram. Independente das versões, o certo que o saldo dessa tragédia foi a morte de 129 mulheres por asfixia.

O trágico acontecimento se converteu em símbolo da luta feminista, tanto que a Segunda Conferência das Mulheres Socialistas propôs a data de 8 de março como dia histórico para reivindicar os direitos das mulheres. Desde então, e no decorrer do século XX, as mulheres foram adquirindo novos e mais direitos, desde políticos, como o direito ao voto, até humanos, entre eles o direito de combater a violência contra elas.

Apesar de ter-se registrado um avanço na consolidação dos direitos da mulher no mundo, no início do século XXI ainda não se pode dizer que as mulheres conquistaram uma posição de igualdade perante os homens. O sexo masculino continua desfrutando de maior acesso à educação e a empregos bem remunerados.

Além disso, a imprensa tem registrado as pesquisas confirma que a violência física e psicológica contra a mulher continua a fazer parte do cotidiano da vida moderna. E neste e em outros setores, ainda há um longo caminho a ser percorrido.

Por isso, não se pode contribuir para esquecer que, para se instituir o DIA INTERNACIONAL DA MULHER, houve muita luta, sofrimento e morte. Homenagear a mulher requer o empenho para fortalecer a luta e combater a violência física e psicológica contra a mulher ou qualquer tipo de discriminação. Um gesto de carinho, ternura, afeto é importante. E não só hoje. Mas não é suficiente. Somos todos seres humanos, filhos de Deus, portanto, é mais um dia para fortalecer a convicção e a disposição de lutar por um outro mundo possível.

E reconhecer o esforço, o sacrifício e as lutas de todas aquelas que sacrificaram suas vidas pela conquista dos direitos e igualdade da mulher entre nós e no mundo. Parabéns! E juntos escreveremos uma outra página da história. Que pela intercessão de Maria, a mãe de Jesus a bênção de Deus desça copiosa sobre todas as mulheres do mundo.

Padre Antonio e nossa homenagem ao Dia Internacional da Mulher

  1. antnio carlos disse:

    Parabéns ao Pe.Antonio pelo comentário e as mulheres pelo seu dia, pois para mim o dia da mulher e todos os dias do ano, pela importancia que as mesma tem para todos nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *