Pai adotivo violenta e engravida menina de 11 anos em Iraí (RS)

por Carlos Britto // 06 de março de 2009 às 10:06

Uma menina gaúcha de 11 anos está prestes a ter bebê após ser estuprada pelo pai adotivo, em caso semelhante ao da gravidez de uma garota de nove anos que foi interrompida em Pernambuco anteontem.

A criança é de Iraí (481 km de Porto Alegre) e está no sétimo mês de gestação. Ela está internada desde a semana passada, em Tenente Portela, em ala para grávidas com risco moderado. O hospital e o Conselho Tutelar não dão mais informações sobre o caso.

O bispo da Diocese de Frederico Wespthalen, Antonio Carlos Keller, diz que o pároco local acompanha o caso desde que a tia (responsável pela garota) tomou conhecimento dele. Ele afirma que a família, que é católica, não cogitou o aborto.

O pai adotivo, um pedreiro de 51 anos, que é tio da menina, foi indiciado sob acusação de estupro. A Polícia Civil pediu a prisão dele.

A garota vive com a tia e o marido dela desde os seis meses de idade, mas a adoção nunca foi oficializada, segundo o delegado Antônio Maieron, que investigou o caso. O casal chegou há pouco mais de um ano e meio em Iraí, de acordo ele.

O homem fugiu quando a investigação teve início, mas depois se apresentou à polícia. De acordo com o delegado, ele confessou que abusou da garota uma vez, em uma noite de embriaguez, mas disse que a iniciativa partiu da adolescente. Na versão da garota, foram três relações.

Como ela está no sétimo mês de gestação, a legislação não permite o aborto, que é possível até a 20ª semana (cerca de cinco meses) em casos de estupro e risco para a gestante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *