Osinaldo Souza reivindica presidência da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Casa Plínio Amorim e celeuma pode recomeçar

0
Foto: Blog do Carlos Britto

A celeuma em torno das comissões permanentes da Casa Plínio Amorim, que parecia ser assunto resolvido, pode ganhar um novo e polêmico capítulo. Insatisfeito com o fato de seu partido, o PTB, não ter ficado à frente de nenhuma comissão, o vereador governista Osinaldo Souza afirmou, na sessão plenária desta terça-feira (19), que reivindicará a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos.

Osinaldo era o presidente dessa comissão no último biênio, mas na recente reunião de líderes de bancadas, o PT ficou com a presidência por meio do vereador Gilmar Santos.

De acordo com o petebista, a escolha dos integrantes das comissões deveria seguir a proporcionalidade das bancadas. A legenda de Osinaldo é uma das maiores no Legislativo de Petrolina. Apesar disso, não tem nenhum vereador como presidente de comissão. “Eu entendo que a proporcionalidade deve seguir o número de vagas e os cargos principais nas comissões”, declarou.

Justificando ter feito “um trabalho intransigente” em defesa dos direitos humanos, Osinaldo disse ser justo que seu partido continue na presidência da comissão. Ele explicou que, por motivos pessoais, teve de fazer uma viagem à época da reunião com os líderes de bancadas, mas havia conversado com seus dois companheiros de partido, Ronaldo Cancão e Manoel da Acosap. Ele evitou, no entanto, comentar se houve uma falta de articulação dos dois vereadores nesse sentido.

Osinaldo deixou claro ainda que não abrirá mão da presidência da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos. “Já pedi a revisão da portaria assinada pelo presidente Osório Siqueira”, revelou. Ainda na sessão de hoje, Osório por sua vez afirmou que o Regimento Interno da Casa foi seguido à risca em relação à escolha das comissões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome