O perigo da buchada e do sarapatel em Petrolina

por Carlos Britto // 14 de maio de 2009 às 17:28

Um dado intrigante sobre o matadouro de Petrolina nos chamou a atenção durante a audiência pública desta quinta-feira (14), realizada na Câmara de Vereadores.

A caldeira, equipamento responsável pelo processamento das vísceras dos animais para servir de iguarias regionais, está parada.

Então, vale perguntar de onde estão vindo os pratos de sarapatel, buchada e outros similares que estão sendo servidos nos restaurantes da cidade. Serão feitos com vísceras provenientes de abate clandestino?

Também fica a mesma pergunta sobre as vísceras encontradas nas feiras livres, comercializadas para fazer as iguarias. Sem a inspeção da vigilância, jamais poderiam estar nesses locais, muito menos serem vendidas.

Vale ressaltar que a carne de boi, de bode e de carneiro estão passando normalmente pela inspeção da vigilância sanitária. Apenas o abate de porcos no matadouro foi suspenso.

O perigo da buchada e do sarapatel em Petrolina

  1. Sirley Sá disse:

    …em relação ao BODE!

    DO SEU BUCHO FAZEMOS UMA BUCHADA
    COM O CORAÇÃO, SANGUE E OUTROS MIÚDOS
    PASSAMOS A LINHA PARA QUE CONSERVE TUDO
    E NÃO DERRAME NADA PELAS BERADAS
    O CLIENTE PEDE LOGO UMA LAPADA
    PRA DEGUSTAR COM ESSE PRATO GOSTOSÃO
    NÃO SE ESQUECENDO VOLTAB A FAZER DEGUSTAÇÃO
    COMENDO DE TUDO QUE SE PODE
    MAS NÃO É QUE O TAL DO BODE
    DÁ DE TUDO NO SERTÃO!!

    Sirley Sá.

  2. Carlos Henrique disse:

    E come o bicho com pinga ou com teu vinho, né sirley????

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *