Núcleo Regional de Saúde começa a distribuir kits-dengue em 10 cidades do norte baiano

0
(Foto: Divulgação)

O Núcleo Regional de Saúde (NRS) da Região Norte da Bahia começou a distribuir kits-dengue nas cidades de Juazeiro, Casa Nova, Pilão Arcado, Remanso, Sento-Sé, Curaçá, Sobradinho, Campo Alegre de Lourdes, Canudos e Uauá. A ação tem como objetivo equipar os agentes de combates às endemias de cada localidade com materiais que possam auxiliar no trabalho de busca e prevenção contra o mosquito Aedes aegypti.

Além dos kits-dengue, também estão sendo enviados repelentes, cadernetas e fichas para as gestantes. Para o recebimento dos repelentes foram utilizados alguns critérios epidemiológicos, como a não notificação e não comprovação de casos de zika, nem Síndrome Congénita/ microcefalia; as cidades de Campo Alegre de Lourdes, Canudos e Uauá, por não apresentarem essas notificações, não recebem os repelentes. Ao todo mais de 20 mil repelentes estão sendo distribuídos nas cidades do norte baiano e enviadas 5.400 cadernetas e fichas às gestantes.

De acordo com o coordenador do NRS, Pedro Alcântara, a ação da Secretaria de Saúde da Bahia visa a promover o combate ao Aedes. “Estão sendo entregues para cada cidade aqui da região equipamentos completos para que os agentes de endemias possam trabalhar de maneira mais enfática. É importante mais uma vez ressaltarmos que necessitamos do apoio da população nesse trabalho. Lembramos os cuidados com locais que possam acumular água e a importância de estar recebendo o agente de endemias em casa. Este profissional é capacitado e pode auxiliar a cada morador com os cuidados, e assim evitarmos casos de dengue, zika, chikungunya e demais doenças transmitidas através do Aedes Aegypti“, explicou.

Kit-dengue

O kit dengue para os agentes de endemias é composto por material pessoal, para auxiliar o profissional na coleta, identificação do local e registro do dado, como também por materiais essenciais à identificação da larva. São estes os componentes: uma bolsa, lápis, cola, borracha, caixa de giz de cera, caderno capa dura, uma prancheta, lixas, uma escala métrica, duas pescas lavas de água limpa e água suja, lã de aço, algodão, três conexões, uma concha, uma lanterna, uma picadeira, uma bacia, além de tubitos, tampas de tubitos, pipetas e peras.

O coordenador do NRS ressalta ainda os cuidados devem começar em casa, de maneira individual, mas podem também podem ser feitos coletivamente. “Converse com seu vizinho, sua vizinha. Faça um mutirão em casa, na sua rua e até em seu bairro e veja se não possuem caixas d’água destampadas, vasos de plantas que acumulem água, mantenha os quintais de casa sempre limpos e, ao identificar algum terreno baldio com entulhos ou recipientes que possam propagar a proliferação do mosquito, entre em contato com o órgão responsável de sua cidade e solicite a identificação do proprietário e a limpeza do local. Os cuidados para evitarmos doenças são de todos nós“, finalizou Alcântara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome