Na ‘Terra da Banana’, fruta inspira artesãos e emprendedores a gerar renda

por Carlos Britto // 27 de novembro de 2022 às 21:35

Foto: Luz Comunicação/divulgação

Localizado no Agreste Pernambucano, o município de São Vicente Férrer comemorou neste final de semana a 23ª Festa da Banana. Conhecida como a terra dessa fruta tropical, a cidade coleciona figuras importantes que, além da produção de bananas, cria peças artesanais e produtos alimentícios derivados dela, mostrando outras maneiras de uso, fora o consumo do produto, e ainda movimenta a economia local.

Com 6 mil hectares de plantação da banana no município, por ano, a cidade produz cerca de 60 mil toneladas da fruta, com sua maior safra ocorrendo de setembro a janeiro, com destaque para o Sítio Mirim e o Siriji, os maiores produtores da banana na região e considerados com a melhor qualidade do produto.

Maria de Fátima Alves, 53 anos, artesã, produz com um grupo de mulheres de São Vicente Férrer peças originárias da fibra da bananeira, a exemplo de decorações de casas, acessórios femininos, roupas de crochê, bordado do fio da bananeira, artigos natalinos e móveis planejados. A artista comenta como surgiu o amor pelo trabalho, os desafios de valorização dos produtos e o apoio da gestão pública.

O amor pela arte de produzir essas peças surgiu após a realização de um curso de produção a partir da fibra da bananeira. A cada dia aprendemos as técnicas e nos aperfeiçoamos, com cada criação. O bacana foi que aprendemos a produzir a nossa própria matéria prima, cada peça feita é única, pois a fibra permanece a mesma e não muda de cor ou forma”, comentou Maria de Fátima.

O trabalho desses artistas foi facilitado com a criação do Centro de Artesanato de São Vicente Férrer, que proporcionou geração de emprego e renda. “Mesmo não dando para viver do artesanato, dá para tirar um bom valor que ajuda na economia doméstica. Estamos em busca da identidade dessa arte para a cidade, porque o local é conhecido como a terra da banana. Queremos o reconhecimento das peças feitas da fibra da bananeira em todo estado de Pernambuco”, completou a artesã.

A doceira Tatiana Josefa, de 40 anos, produz guloseimas como: doce em calda, choconana, licor, cachaça composta de banana, farinha de banana e banana chip – entre outros alimentos derivado da fruta. “Sempre cultivei a banana junto com meus pais, que eram agricultores, daí surgiu a curiosidade de usá-los como derivados e chegamos a esse resultado. A Prefeitura de São Vicente Férrer tem dado assistência a nós, isso é importante para o nosso crescimento econômico e sustentável”, disse Tatiana.

Incentivos

O secretário de Agricultura de São Vicente Férrer, Márcio Lima, destaca um dos principais incentivos da gestão municipal aos agricultores. “A prefeitura de São Vicente Férrer tem investido pesado nos agricultores rurais da cidade com concursos e apresentações de tecnologia promovida pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), para valorizar cada vez mais a agricultura familiar”, concluiu Márcio Lima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.