Moradores reclamam de som alto e da falta de fiscalização no Gercino Coelho

4

Moradores do Bairro Gercino Coelho, zona leste de Petrolina, estão reclamando do som alto fora de hora e da falta de fiscalização por parte das autoridades. Em contato com o Blog, uma moradora conta que não aguenta mais a situação.

Infelizmente muitas pessoas não entendem, e se entendem não se importam com o sossego alheio. A gente não tem mais a quem recorrer, pois a polícia não tem nos ajudado. Quando ligamos dizem que os incomodados devem ir à delegacia para fazer a denúncia. No entanto, muitos não vão por medo de represálias e maiores problemas com seu vizinho. Mas, aí eu pergunto: e a lei, só será cumprida sob essas condições? Cadê a competência e a autoridade da polícia para fazer cumprir a lei? Aonde vamos parar?”, questiona ela, que não quis se identificar.

De acordo com a Prefeitura de Petrolina, as pessoas que tiverem com esse tipo de problema podem entrar em contato também com a Guarda Municipal (quando o som for em residências e estabelecimentos) e com a Autarquia Municipal de Mobilidade (quando for som automotivo). Além do Serviço 190, da Polícia Militar, os moradores podem acionar o 153. Os telefones da AMMPLA são: (87) 3862-3580 e 98835-2284.

4 COMENTÁRIOS

  1. Não é só no Gercino Coelho, aqui no bairro Maria Auxiliadora, principalmente na Av da Integração há muito abuso por parte de condutores mal educados que obrigam os cidadãos de bem a ouvir música (barulho) de péssima qualidade e péssimo mal gosto. No começo da administração a AMMPLA atuou bem, mas de uns tempos pra cá a fiscalização sumiu.

  2. O cidadão que fez a reclamação está coberto de razão. Há uma justificável preocupação no tocante à reação daquele que é alvo da reclamação (por vezes alterado pelo efeito do alcool). Tem que haver é ronda regular dos agentes de fiscalização, de modo a coibir essas condutas sem a exposição dos moradores incomodados).

  3. Em toda a cidade há esse problema. E normalmente é difícil resolver. Por mais que a música seja de bom gosto, ninguém tem o direito de perturbar o sossego alheio. Uns precisam descansar para trabalhar, outros precisão estudar. Receber amigos e familiares em casa fica muito chato nessa situação. Sem falar das pessoas doentes, idosos e mulheres com bebês, que precisam de tranquilidade. Seria interessante que os vereadores de Petrolina se envolvessem nessa causa ao invés de ficarem de picuinha uns com os outros por conta de questões que não vão melhorar a qualidade de vida da população.

  4. Aqui na feira da areia branca os bares tem um sim tão alto que incomoda,causa dor de cabeça. Fora o tráfico de drogas. Ligamos para a polícia,guarda municipal e ampla e nada resolve. Isso é lei ,lei do silêncio. Em vez dos bares deveriam colocar feira de artesanato. Pelo menos chama cidadãos de bem .

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

onze + dezessete =