Moradores denunciam suposta retomada de obras de subestação de energia embargada na Vila Mocó e Celpe rechaça informação

5

Os moradores do Bairro Vila Mocó, área central de Petrolina, enviaram vídeos ao Blog mostrando a movimentação de operários no canteiro da obra da Subestação Petrolina III, construção que foi recentemente embargada pela prefeitura. Na denúncia, os moradores alegam que os trabalhadores supostamente teriam retomado a construção do equipamento.

Sobre a denúncia, o Blog entrou em contato com a assessoria da Celpe, que rechaçou a informação. De acordo com a Companhia, “uma equipe foi enviada à Subestação Petrolina III, na manhã desta sexta-feira (16), com a finalidade exclusiva de concluir o trabalho para evitar acúmulo de água de chuva iniciado na última quarta-feira (14)”, diz, em nota, colocando-se à disposição para outros esclarecimentos.

5 COMENTÁRIOS

  1. Moro na Vila Mocó e até agora não sei qual o problema com a construção. Porque a obra foi embargada? Quais prejuízos a subestação causaria aos moradores? Quem souber. Eu disse: Quem souber e não simples opinadores, me informe por favor.

  2. A obra foi embargada por ser feita em área proibida de acordo com o Plano Diretor da cidade. O Plano Diretor é a lei da cidade, nela temos os limites de construções, áreas onde pode ser explorada determinadas atividades. Ele foi criado em 2006 e diz que a Zona onde se encontra a Vila Mocó não pode abrigar estações de energia, água, esgoto ou similares. Pois é uma área residencial de grande densidade, especialmente a região onde está a sub estação pois é rodeada de prédios. Sub estação estão classificadas como empreendimentos que causam poluição, seja ela sonora ou por campo magnético, como também risco com explosão. No plano diretor a senhora acha o que falei nos artigos 99 e 100, especificamente no parágrafo quarto do art. 100. Temos outras mazelas para moradores do entorno de subestações como para quem usa marca passo, o campo elétrico criado pela sub estação pode desregular o aparelho. Também existem estudos que comprovam o desenvolvimento de câncer a longo prazo. Deve ser feito todo um procedimento para a implantação de uma subestação, como impacto ambiental, impacto de vizinhança. A obra está sendo construída a meses e ninguém do bairro sabia. A CELPE afirma estar de acordo com os padrões internacionais, só pode ser piada, já que eles não estão de acordo com os padrões municipais, imagina internacionais. A Celpe mandou os funcionários sem EPI para finalizar a obra?
    O MPT vai receber denúncia também! Para finalizar digo, tem tanto poder envolvido em uma obra dessa que para ser embargada a obra tem que estar muito errada.
    Eu apenas prezo pelos trabalhadores da obra que foram iludidos pela CELPE, e usados como massa de manobra contra seus vizinhos pois tiveram que escolher entre defender uma empresa errada, mas que paga o salário deles e o bem estar do seu bairro. Nem imagino o que a CELPE prometeu a eles.
    Referência Plano diretor, Biblioteca do MIT, estudo da Bióloga, Mestre pela UFPE, MaryANN Grato,

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

12 − 11 =