Manifestação em São Luis do Maranhão lança Tribunal Popular do Judiciário

por Carlos Britto // 27 de junho de 2009 às 09:18

tribunal-popular-maranhaoChega uma hora em que as coisas que acontecem de sórdidas neste imenso país nos tira do sério. E quando a situação atinge esse ponto, o povo sabe mostrar sua força. Foi o que aconteceu na última segunda-feira (22), Em São Luis do Maranhão.

Conforme nosso colaborador, padre Antonio Moreno, enviou ao Blog, a população saiu às ruas para dizer um basta! ao poder Judiciário local. Organizado por entidades não governamentais, o movimento tinha um único intuito: fazer o lançamento do Tribunal Popular do Judiciário.

O secretário executivo da Cáritas Brasileira/Regional Maranhão, Ricarte Almeida dos Santos, era um dos mais exaltados. “Precisamos dizer que Judiciário queremos. Este que está aí não nos serve, nos enche de vergonha”, desabafou.

A revolta dos maranhenses não é sem motivo. Entre as denúncias mais comuns estão as dos juízes “TQQ” (aqueles que só são encontrados no Tribunal às terças, quartas e quintas). Isso sem falar nas comarcas em que nem nesses dias eles estão.

Ou denúncias mais graves, como a relação espúria entre os três poderes, com troca de favores e auto-subserviência e assassinos e estupradores gozando de liberdade e impunidade, ‘protegidos’ pelo esquema montado. Além de outras injustiças, que na teoria, não condizem com a figura do judiciário. Mas no Brasil isso fica só na teoria, mesmo.

Mais de 500 pessoas de várias partes do Estado fizeram a pé o percurso entre a praça dos poderes para participar do lançamento do Tribunal Popular. Um belo exemplo para ser seguido pelo Brasil afora. O povo tem força e, quando quer, muda a história. A Revolução Francesa que o diga.

Foto: povo em frente ao Judiciário maranhense (crédito: Zema Ribeiro)

Manifestação em São Luis do Maranhão lança Tribunal Popular do Judiciário

  1. Pe. Antonio disse:

    Obrigado por divulgar essa noticia do Maranhao. E parabens ao povo do Estado, apesar de Sarney, o povo reage…

  2. Fernando disse:

    Quanto aos “TQQ”, não é só no interior do Maranhão que isso ocorre. É bom da uma investigação nas autoridades aqui de Petrolina. A maioria são de fora. Por que será que a Justiça Federal de Petrolina só funciona até 13 horas na sexta???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *