Jovem está há 8 meses esperando por cirurgia e família reclama de descaso no HUT

por Carlos Britto // 16 de julho de 2012 às 10:30

Depois de sofrer um acidente de moto, o jovem Laerte Robson Soares, de 17 anos, espera há mais de oito meses por uma cirurgia no Hospital de Urgência e Traumas (HUT). Residente no bairro Pedro Raimundo, Laerte está impossibilitado de trabalhar ou ir à escola e, mesmo após tanto tempo, ainda não tem uma resposta sobre até quando terá que permanecer à espera de uma solução.

Seus familiares reclamam da falta de informação no hospital e do descaso no atendimento. De acordo com a irmã de Laerte, Luana Soares, o drama vivido pelo irmão parece não ter fim. “A gente vai ao hospital, mandam ele fazer exame mas nunca dão uma resposta. A gente já foi para Recife, mas lá disseram que ele tinha que voltar e fazer a cirurgia aqui. Acontece que isto parece que nunca vai ter fim, a gente fica só na espera e nunca chegou o dia de fazer esta cirurgia”, desabafa a irmã.

Ainda segundo Luana, o irmão chegou a ficar mais de 15 dias no Recife, onde também não conseguiu ser atendido. “Depois de quase seis dias aqui no Traumas ele foi encaminhado para Recife, porque disseram que o que dava para fazer por ele já tinha sido feito aqui. Só que quando ele chegou lá, afirmaram que o mesmo médico que tinha atendido ele aqui em Petrolina é quem deveria fazer a cirurgia dele, aí ele voltou para Petrolina e agora é só espera”, lamenta Luana

O rapaz perdeu uma parte do osso da perna durante o acidente e agora precisa passar por uma cirurgia de enxerto ósseo para poder voltar a andar normalmente. Enquanto isso não acontece, ele anda com dificuldade e permanece em casa esperando ser chamado.

A irmã de Robson informou ainda que a família pretende acionar a justiça para tentar garantir a cirurgia do jovem. “Agora a gente vai entrar na justiça para ver se pelo menos assim ele consegue esta operação, porque ele é jovem e não pode ficar em casa deste jeito por causa do descaso de um hospital”, disse Luana.

O Blog já entrou em contato com a assessoria de comunicação do HUT e reserva espaço para que a instituição possa se manifestar sobre o caso.

Jovem está há 8 meses esperando por cirurgia e família reclama de descaso no HUT

  1. Orientador disse:

    Inicialmente tem q ver se faz a cirurgia aqui em Petrolina , provável q não pios foi encaminhado a recife. Deve existir laudo de contra referencia quando veio de recife, explicando a impossibilidade da cirurgia. Pode recorrer a séc saúde para explicar o caso, pois nenhum hospital resolve todos os problemas, mas todo problema tem solução alguns mais difíceis e demorados. Especialmente depois da epidemia de acidentes de moto a maioria por culpa dos próprios condutores.

  2. Paula Grave disse:

    Isso já virou rotina em Petrolina e regiões circunvizinhas.
    Agora em agosto fará um ano que meu pai Sr. Walmir de Aragão Grave, veio a falecer por não ter resistido aguardar o dia (D) de sua cirurgia cardíaca que iria acontecer no Hospital Memorial. A Princípio ele passou pelo Traumas, ficou internado na UTI, e em seguida encaminhado para casa. Pergunto porque não encaminharam diretamente para a cirúrgia?
    Foram meses de sofrimento especialmente quando ele esteve aguardando em casa a data do procedimento que toda a semana era desmarcado com a desculpa de ter quebrado o equipamento (o qual eles chamavam de máquina) inúmeras foram as vezes que com lágrimas meu pai e toda a família ouviamos por telefone a voz de quem desmarcava a cirurgia e lamentamos. Quanto a máquina que toda semana “quebrava” e na outra consertava mas, voltava a quebrar, gostaríamos muito de saber a verdadeira história para tanto horror e descaso com a pessoa humana. Meu pai veio a falecer de problemas cardíacos aguardando desesperadamente sua cirurgia, mas, existem outras pessoas que sofrem o mesmo abuso e falta de humanidade!
    Fica o meu protesto com lágrimas nos olhos, revivendo internamente a perda de alguém que poderia estar vivo até hoje!

    Paula Grave
    Psicanlista Clínica.

  3. Dreda disse:

    Nem “folheei” muito o Blog hoje e já vi notícias de 2 acidentes de moto, com 2 mortos e 1 jovem que não consegue andar. Por essas e por outras que sou a favor de aumento (e não redução) de IPI, IPVA e seguro para motocicletas.

  4. todos do mesmo saco. disse:

    cadé o prefeito da saúde, ele só fala em sementinha e o povo lascado, nos posto dos bairros sem medicos, quando tem não conseqem marcar os exames,cadé as 10 policlicas, as cirurgias próstata, é as criancinhas no céu e os idosos no inferno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *