Insegurança e ‘paredões’ de som tiram sono de moradores na área ribeirinha de Petrolina

por Carlos Britto // 27 de setembro de 2021 às 08:16

O clima de insegurança e perturbação do sossego vêm tirando o sono de moradores da Vila do Massangano, nas imediações da área ribeirinha. Segundo relatos repassados a este Blog, no último dia 20 (véspera do feriado de aniversário de Petrolina), houve um assassinato de um jovem que teria se envolvido numa confusão após sair de uma festa movimentada por ‘paredões’ de som numa chácara na Estrada da Tapera.

Tais festas, inclusive, acontecem todos os fins de semana e feriados no local. Moradores da Vila do Massangano revelam que esses eventos são sempre regados “a drogas, pessoas armadas e menores de idade”. Sem contar que varam a madrugada, com som em alto volume até o dia seguinte.

Vale lembrar que, há pouco tempo, um bandido procurado pela polícia baiano foi detido com armas e drogas numa festa clandestina naquela área. Apreensiva, a comunidade quer providências das autoridades competentes.

Insegurança e ‘paredões’ de som tiram sono de moradores na área ribeirinha de Petrolina

  1. Verdade disse:

    A SDS informou que uma das cidades que tem mais motoristas alcoolizados em PE é Petrolina, basta parar todos os veículos que usam som alto e fazer o teste que esse índice cai drásticamente.

  2. Santos disse:

    A polícia deveria fiscalizar esses veículos com som alto que rodam por toda cidade de Petrolina, pois ninguém aguenta tanta poluição sonora na cidade.

  3. Laura disse:

    Som alto além de perturbação de sossego é uma forma de causar distúrbios mentais na população. Ministério Público, por favor cobre providências.

  4. Passada disse:

    Não é só na área ribeirinha não, aqui na área urbana também tem som alto incomodando a população.

  5. Pé no Saco disse:

    O problema não é o som,e sim ser obrigado a ouvir as merdas que eles escutam, é um castigo.

  6. Tiago disse:

    Um grande problema que parece não ter solução!

  7. Francisco disse:

    Aqui na Avenida Caminho do Sol, próximo à Escola Estelita Martins, temos a distribuidora de bebidas Rota. De quinta a domingo, a vizinhança não consegue dormir. Quando as autoridades não cumprem o seu papel, a malandragem assume o poder e define a rotina. Guarda Civil, Biesp e 5BPM não cumprem com seus deveres. São acionados, um passa a bola para o outro e ninguém faz nada. Fazem do ou não, dinheiro na conta final do mês. Bando de incompetentes e sem compromisso com o sossego público.

  8. Nethanias Cavalcanti Neves disse:

    Essa perturbação de paredões acontece também na Vila Roçado, são promovidos aos finais de semana nos bares e também em lanchas que instalam seus paredões tão potentes que podem ser ouvidos a grande distância e varam a noite perturbando o sono dos moradores do local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *