Imbróglio: Desembargador do TRF5 mantém decisão liminar sobre lista tríplice da Univasf

1
Campus Sede da Univasf, no Centro de Petrolina. (Foto: Blog do Carlos Britto)

O imbróglio envolvendo o processo eleitoral para definir o novo reitor e vice da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) tem mais um capítulo.

No mês passado o desembargador federal Cid Marconi, do Tribunal Federal da 5ª Região (TRF5), por decisão liminar, suspendeu a lista tríplice de candidatos enviada pela Univasf ao Ministério da Educação (MEC). Ele acatou os argumentos apresentados pelos então candidatos Jorge Cavalcanti e Ferdinando Carvalho, contra a inclusão do nome do Professor Ricardo Santana de Lima – ligado à atual gestão – na lista.

Ocorre que os Professores Télio Nobre e Lúcia Marisy, da chapa apoiada pelo atual reitor Julianeli Tolentino, pediram que o desembargador reconsiderasse sua decisão, em vez de terem recorrido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Marconi, no entanto, manteve a decisão. Dessa forma, Télio e Marisa não poderão mais recorrer e serão obrigados a aguardar o julgamento do mérito da ação, que não tem um prazo definido.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome