Filme sobre Velho Chico produzido por ribeirinhos de Petrolândia será exibido em festival internacional na França

2

O Rio São Francisco vai ganhar espaço no Festival Internacional de Cinema de Contis, na França. Trata-se do filme “O menino que tinha medo do rio”, produzido por ribeirinhos da cidade de Petrolândia (PE), Sertão de Itaparica, que foi selecionado para o evento.

O festival ocorrerá virtualmente entre os dias 2 a 6 de julho e apresentará uma programação diversificada com exibição de filmes de vários países, além de exposições, debates e competição europeia de curta metragens.

A produção ribeirinha selecionada compõe a modalidade “Éducation à l’image” (Cinema pela Educação), que é uma mostra não competitiva e será exibida no primeiro dia do festival (2), a partir das 13h (horário de Brasília). O filme é uma realização do projeto ‘Cinema no Interior – Edição Especial Velho Chico’ e tem alcançado reconhecimentos do público e da crítica através de premiações em outros festivais.

No 21º Festival de Curtas de Pernambuco (Categoria Ficção Formação), recebeu o prêmio de melhor filme. Já no 13º Festival Internacional Curta Taquary, na Mostra Dália da Serra, conquistou o prêmio de melhor ator pela atuação de Jerzeel Messias, como Inácio, o menino que tinha medo do rio.

A professora Natalia Maia, que interpreta a personagem Maria, a avó do menino que tinha medo do rio, pontua que o ‘Cinema no Interior’ a transformou em uma atriz mais potente. “A Natália que foi à primeira reunião desse projeto, definitivamente não é a mesma que se vê na tela dos festivais hoje. Essa experiência ofereceu às pessoas comuns o mundo mágico das artes, e ser artista requer muito trabalho com o nosso interior. Toda aprendizagem, melhoramento intelectual e espiritual eu agradeço de coração a oportunidade oferecida pelo Projeto Cinema no Interior“, avalia.

O curta-metragem ficará disponível durante todo o evento e, nesse encontro franco-brasileiro, terá a exibição de outro filme do projeto ‘Cinema no Interior’ – “Cine Liberdade”, que retrata uma experiência audiovisual iniciada nos Centros Socioeducativos no estado do Ceará. Ocorrerá ainda a apresentação do filme francês, “Lettres Confinées” (‘Cartas Confinadas’), realizado pela Douze Films, com legenda em português.

Projeto

O projeto Cinema no Interior, tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento sociocultural de comunidades do Nordeste brasileiro por meio de ferramentas cinematográficas. O projeto foi selecionado no XI Edital de Fomento ao Audiovisual do Estado do Pernambuco e no Edital SAV/Minc/2018, já a edição especial Cine Liberdade foi realizada em parceria com a SEAS (Superintendência Estadual de Atendimento Socioeducativo do Ceará).

O idealizador e diretor geral do “Cinema no Interior”, Marcos Carvalho, explica: “É muito enriquecedor contribuir com o desenvolvimento da arte nos sertões através do víeis formativo, trabalhando em conjunto com as comunidades ribeirinhas e as prefeituras municipais locais, possibilitando a geração de sementes e frutos comprometidos com a exaltação da nossa cultura dentro e fora do país, de cuidado com o meio ambiente e respeito com os povos originários do Brasil“.

Os interessados em apreciar e participar desse encontro franco-brasileiro na modalidade “Cinema pela Educação” e prestigiar os demais eventos do festival, devem acessar o site, todo o conteúdo audiovisual estará disponibilizado gratuitamente.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome