Famílias que ocupam Residencial Monsenhor Bernardino protestam contra corte de energia e água

por Carlos Britto // 31 de julho de 2015 às 12:31

cda2472bcb7195f9a5bb3f6b126dff68A celeuma em torno da ocupação dos apartamentos do Residencial Monsenhor Bernardino, em Petrolina, teve mais um episódio negativo na manhã desta sexta-feira (31), quando funcionários da Celpe/Neoenergia e da Compesa foram ao local para suspender, respectivamente, o fornecimento de energia elétrica e água no local.

8eb2ba53abd59db98213fd6aca0ea4a0Várias famílias que ocupam as casas há mais de seis meses decidiram se juntar para protestar contra os cortes, que fazem parte de um processo cujo objetivo é retirá-las do residencial, uma vez que as residências não são delas. Um tumulto foi formado no local e até a polícia foi chamada para evitar conflitos.

Apesar da resistência, o secretário Municipal de Habitação de Petrolina, Ednaldo Lima, garante que todas as pessoas que ocuparam casas terão que desocupar o Monsenhor Bernardino. Em entrevista à rádio Jornal na manhã desta sexta-feira (31), ele explicou que a prefeitura é responsável pela desocupação e que a administração já está tomando todas as medidas para a desocupação.

“A prefeitura está resolvendo. Temos todos os relatórios e todos os casos de pessoas que invadiram estas casas. As famílias que realmente precisam vamos atender, e isso está sendo trabalhado. Mas, todos os que estão lá como invasores vão sair de lá porque a lei não permite”, explicou.

Ednaldo admitiu, no entanto, que o procedimento não é tão simples, uma vez que há casos de ocupantes que adoeceram após invadirem o residencial, e não dá simplesmente para serem retirados sem antes a administração providenciar um local adequado. (fotos: Marco Aurélio)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *