Ex-chefe da Polícia Federal se disse surpreso com demissão

0

O delegado da Polícia Federal (PF) Fernando Segovia foi pego de surpresa com o anúncio de sua destituição do cargo de diretor-geral da Polícia Federal, anunciada nesta terça-feira (27) pelo novo ministro extraordinário de Segurança Pública, Raul Jungmann.

Segovia será substituído pelo delegado da PF Rogério Augusto Viana Galloro, que desde novembro ocupava cargo de secretário nacional de Justiça no Ministério da Justiça, conforme antecipado pela Folha de S. Paulo.

Segovia disse a interlocutores que só soube da notícia de sua queda por meio do noticiário. Ele afirmou que havia participado de uma longa reunião, de quase três horas, com Jungmann nesta tarde em uma sala no quarto andar do Ministério da Justiça, mas que sua saída da direção não havia sido cogitada pelo ministro.

A reunião, no entender de Segovia, era somente um panorama administrativo sobre as diversas funções que a PF desempenha. Ele também disse aos interlocutores que a conversa foi normal e não houve divergência com Jungmann.

Constrangimento

A reportagem apurou que a saída de Segovia foi acertada na última segunda (26) em conversa entre o presidente Michel Temer e Raul Jungmann, que ainda não tinha sido anunciado para o cargo de ministro extraordinário. Temer planejava mudar o comando da PF desde o início do mês, após Segovia ter comentado, em entrevista à agência Reuters, sobre inquérito em andamento que investiga o presidente, mas buscava um outro motivo para não causar constrangimento ao agora ex-diretor-geral. (Fonte: Folhapress/Notícias ao Minuto/foto: José Cruz/ABr)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

três × 3 =