Em Sobradinho, mais de 15 mil alevinos são soltos no Rio São Francisco em ação educativa

0
(Foto: Divulgação)

Em Sobradinho, no norte da Bahia, a Secretaria Municipal de Educação – em parceria com a Codevasf e a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente – realizou na manhã de quinta-feira (24) no balneário do Chico Periquito a soltura de mais de 15 mil alevinos. O peixamento contou com a presença dos estudantes da Escola de Gestão Compartilhada Maria José de Lima Silveira e do Centro Educacional de Sobradinho (CES). O piau e o pacamã foram as duas espécies nativas de alevinos escolhidas para voltar às águas do Velho Chico.

Os alevinos, armazenados em sacos plásticos com água e oxigênio, foram colocados no rio por cerca de cinco minutos, ainda dentro dos sacos, para as temperaturas se igualarem. Depois os alunos depositaram os peixes cuidadosamente no rio.

De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Leneildo Monteiro, apenas espécies nativas foram depositadas. “As espécies têm importância ecológica e econômica, pois fazem parte da cadeia alimentar natural, além de servirem como fonte de renda para os pescadores da região. Esta atividade é uma espécie de presente para o rio e para a cidade, pois vai beneficiar a população ribeirinha. Além disso, é uma oportunidade de educar as crianças, já que elas podem influenciar os pais a preservarem o meio ambiente“, afirmou o secretário.

A secretária de Educação, Ducilene Kestering, acompanhou todo o processo de soltura dos alevinos no rio. “Neste mês de outubro, em que o Rio São Francisco completa 518 anos, o nosso principal objetivo é o de despertar o desejo de conservação ambiental nos alunos. O prefeito Luiz Vicente vem incentivando políticas voltadas ao meio ambiente como o projeto Florescer Sobradinho, que faz o plantio de árvores e, através de parcerias com órgãos como a Codevasf, fomenta ações voltadas a conservação ambiental. Esta ação com os alevinos terá continuidade e faremos mais mobilizações com os estudantes da rede municipal para que essa geração seja um vetor da preservação ambiental“, avaliou Ducilene.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome