Em Petrolina, Guilherme Boulos afirma que Nordeste é “vítima de perseguição” de Bolsonaro

15
Crédito da foto: Jean Brito

À frente de uma caravana que vem percorrendo o país discutindo o atual cenário político e econômico do país, o ex-candidato a presidente da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, desembarcou ontem (13) no Vale do São Francisco para uma série de compromissos. A maior parte deles aconteceu em Petrolina, onde Boulos concedeu uma coletiva de imprensa na Câmara de Vereadores, no final da tarde, e teve uma roda de conversas à noite com estudantes do campus local da Universidade de Pernambuco (UPE).

Ao lado de integrantes do PSOL municipal e de Pernambuco, Boulos afinou as críticas contra o Governo Bolsonaro. Um dos pontos atacados por ele diz respeito à questão do ensino superior, uma vez que as universidades e institutos federais estão entre “as vítimas preferenciais das políticas de desmonte” do atual governo.

Boulos lembrou que há universidades (a exemplo da Univasf) sem dinheiro para pagar a conta de luz e outras a ponto de parar as atividades porque não têm papel higiênico nos banheiros. “É um descaso com a educação, e descaso com a educação é descaso com o futuro, com as próximas gerações”, alfinetou.

O líder do PSOL destacou também que o foco de suas visitas têm sido o Nordeste. Na quinta (12) ele passou por Recife e Caruaru, em Pernambuco, e já tinha ido a Aracaju (SE). Para Boulos, a região transformou-se no principal alvo das políticas de Bolsonaro, não apenas pelas palavras de “desprezo, desrespeito e preconceito” contra os nordestinos, mas pelo corte drástico de investimentos.

Boulos lembrou que, no ano passado, o Nordeste teve 21% dos financiamentos viabilizados pela Caixa. Em 2019, esse número foi de apenas 2%. “Esses financiamentos são fundamentais para obras públicas, para habitação popular. Há uma perseguição de Bolsonaro com o Nordeste, que é uma região que depende muito do investimento público federal”, cutucou.

Juazeiro

Antes de ir a Petrolina, Boulos também cumpriu uma breve agenda em Juazeiro (BA). Lá, ele concedeu entrevista a uma emissora de rádio e visitou um terreiro de candomblé que vem sendo alvo de intolerância religiosa. Boulos, inclusive, lamentou o fato e defendeu que todos os brasileiros possam ter a liberdade de se expressar. “Independente da religião que as pessoas tenham, da fé que as pessoas professem, essa liberdade precisa ser garantida no nosso país”, completou.

15 COMENTÁRIOS

  1. Essa narrativa apedeura da esquerda não engana mais ninguém.
    A ESQUERDA, se quiser voltar ao cenário político brasileiro, deve fazer o exame de consciência e se retratar junto à sociedade, declarando que levou o País ao caos político e econômico, mediante lideranca do LULA.
    Lula traiu a Pátria com seu plano corrupto de enriquecimento.
    Agora Lula jaz numa prisão e, ao que tudo indica passará um bom tempo por LÁ.
    Quanto a GIULIA, este não tem capital político para se enveredar numa disputa eleitoral em 2020.
    Apenas uma pequeníssima platéia alucinada social e politicamente ainda lhe da ouvidos.
    A esquerda deve apresentar um plano de governo com ideias novas.
    Abraços

  2. Esse não é o País do Boulo. Com certeza o Nordeste seria outro, se 10% do que o Governo do PT deu de graça para Cuba, Venezuela e Angola, fosse aplicado aqui em Irrigação, Barragens Subterrâneas e Indústria.

  3. É impressionante como as pessoas perdem tempo pra ouvir um babaca desse, um comunista radical que faz apologia a violência, “vivia” as custas do PT e do dinheiro roubado pela facção do marginal Lula. E o mal desses caras doutrinados e idolatras do marginal Lula, comunistas, acham que todo mundo é idiota igual a eles. Falam mentiras na maior cara de pau, será que ele acha que ainda convence alguém fora os doutrinados e idolatras petistas?

  4. É vergonhoso a câmara de vereadores de Petrolina, receber um verme comunista petralha esquerdopata maldito, Traidor da Pátria Amada BRASIL. Vá discursar na Venezuela, com esticada para cuba. Petrolina tem pessoas inteligentes que não caem na sua retórica pobre e desonesta. Fora e não volte mais aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome