Em menos de um ano após ser implantado, 2º BIEsp reduz quase pela metade número de crimes em Petrolina

5
Tenente-coronel André Luiz Cabral, comandante do 2º BIEsp. (Foto: Blog do Carlos Britto)

Bem avaliado pela população petrolinense, o 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (BIEsp) começa a arrancar resultados em menos de um ano após ser inaugurado. De acordo com o comandante da corporação, tenente-coronel André Luiz Cabral, até o momento o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) e roubos foram reduzidos em quase metade neste ano, se comparado com 2018.

Conseguimos, em 2019, uma redução de quase 50%, tanto no número de CVLIs quanto no de roubos na região”, destacou o tenente-coronel André Luiz, em entrevista ao Programa Carlos Britto nesta quarta-feira (5).

O comandante citou os desafios de garantir a segurança da população numa cidade como Petrolina, que possui atualmente mais de 300 mil habitantes. No entanto, graças a um trabalho de planejamento e mapeamento, o 2º BIEsp vem conseguindo dar respostas à sociedade.

Ele afirmou ser praticamente prever os chamados ‘crimes de proximidade’ – a exemplo do ocorrido no último dia 1º de junho, quando um homem foi morto a pauladas no Residencial Vivendas, e do assassinato do líder comunitário Sirlael Souza, no N-8 do Perímetro de Irrigação Senador Nilo Coelho. Em ambos os casos, as vítimas foram mortas dentro de casa. Mas o comandante do 2º BIEsp alegou que as estatísticas ajudam a mostrar para o Batalhão onde esses crimes estão acontecendo. “Nosso planejamento é todo calcado em cima desses números e dos locais que chamamos de ‘manchas’ criminais”, frisou.

Ações

Atualmente, conforme o tenente-coronel André Luiz, esse planejamento consiste na divisão de 11 pontos em Petrolina onde o 2º BIEsp costuma cobrir com mais ênfase. Há pouco mais de dez dias foram implantadas duas novas operações na cidade: a primeira, batizada de ‘Visibilidade’, cujo objetivo é criar uma referência aos cidadãos dos locais onde a Polícia Militar atua; a outra é a ‘Tentáculos’, que se utiliza das especialidades existentes na corporação, como Radiopatrulhamento, policiamento de choque e de trânsito, além de cães.

A gente atua duas, três vezes por semana num bairro importante, onde estejam ocorrendo mais crimes, e nós utilizamos 100% do nosso efetivo durante duas, três horas, naquele bairro. Isso tem demonstrado excelentes resultados. Inclusive, na nossa permanência, não existe ocorrência nenhuma de crime”, informou. Fazendo parte da Área Integrada de Segurança (AIS) 26, que inclui, além de Petrolina, os municípios de Afrânio (PE) e Dormentes (PE), o 2º BIEsp tem a função de cobrir e apoiar o trabalho do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o qual o comandante André Luiz chama de “irmão mais velho” da recém-inaugurada corporação da PMPE. A corporação completará um ano de atividades no próximo dia 3 de julho.

5 COMENTÁRIOS

  1. Os cabra não são de brincadeira bota pra descer,apesar de uns que trabalhão errado já chegam com se fossem o rei da cocada preta,só precisa o comando da uma lição neste de descumpre a lei.

  2. Quero apenas alertar à reportagem para o fato de se tratar um oficial superior da PMPE, pelo nome, como se este não viesse acompanhado do respectivo posto dentro da Corporação. É um vício de tratamento jornalístico condenável que só vejo no NE. Não se deve excluir o posto ou cargo de uma autoridade, seja ela civil ou militar sob pena de se ocorrer em falta de educação. Se o personagem é um médico, que se empregue o devido pronome de tratamento a ele correspondente; se um militar, que se façam o mesmo. Assim, essa coluna dará o bom exemplo e ganhará o respeito dos leitores. Fica estranho ler “André Luiz”,em vez do correspondente TC André Luiz ou Ten Cel André Luiz. Mesmo que fosse um soldado raso, deveria estar presente o Sd Fulano de Tal. É uma questão de bom senso e respeito.

  3. Lembrando que essa redução conta com o apoio da Guarda Civil de Petrolina e do 5º BPM da PMPE… Acredito que todos trabalham em conjunto, não apenas o BIESP. Fica a observação. Petrolina é privilegiada pelas forças de segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome