Hospital Dom Malan envia nota esclarecendo situação do grupo de anestesiologia

por Carlos Britto // 29 de abril de 2009 às 14:20

A direção do Hospital Dom Malan/Imip enviou nota à imprensa esclarecendo a situação do grupo de anestesiologia da unidade médica. confira:

A situação do grupo de anestesiologia foi solucionada em profícua reunião envolvendo o Ministério Público, representantes do grupo de anestesistas, da secretaria de Saúde do município de Petrolina, da secretaria de Saúde do estado de Pernambuco e a direção do Hospital IMIP-Dom Malan. Ressaltando o empenho da Exª promotora Dra. Liliane Asfora e o bom senso e sensibilidade do grupo de anestesistas que decidiram pela manutenção dos serviços de urgência para a população.

Em relação às cirurgias eletivas a secretaria de saúde do município de Petrolina se comprometeu a contratar no mês de maio mais um profissional e dois para o mês de junho viabilizando a manutenção das cirurgias eletivas da mulher e da criança sendo este compromisso registrado em ata do Ministério Público e assinado por todos os presentes.

Em relação ao grupo de médicos obstetras, foi entregue a esta direção pedido de demissão de 21 médicos no dia 27/04/2009 e os mesmos se encontram em aviso prévio até o dia 26/05/2009. Estamos agendando reuniões e dialogando com o grupo objetivando a permanência dos mesmos e a continuidade dos serviços a população.

Estamos acompanhando os fatos divulgados com extrema preocupação e pensamos que o momento exige cautela e moderação de todos os setores envolvidos. A direção do IMIP-Dom Malan acredita que a postura mais sensata, em relação aos médicos que trabalham nesta unidade, é de aguardar a normalização dos repasses financeiros da secretaria municipal de saúde de Petrolina para o hospital, e posteriormente dialogar sobre as questões colocadas no movimento sindical.

Dr. Marcelo Marques
Superintendente IMIP-Dom Malan

Hospital Dom Malan envia nota esclarecendo situação do grupo de anestesiologia

  1. epaminondas disse:

    em resumo:
    o prefeito julio ,que disse que ia resolver a questao da saude de petrolina,delega açoes a outros e se esquiva de ficar aa frete da questao…e isso mesmo?porque e que ele que disse na campanha que ia trabaçlhar nos hospitais?, salvo engano,nao vai la e resolve isso gente!/?
    prefeito e pra trabalhar”!!!
    cade o prefeito de petrolina ?
    ele disse se ja esteve com o ministro temporao da saude?
    temporao e do pmdb delles”!

  2. Tô de olho !!!! disse:

    Sem dúvida, se o repasse da Prefeitura tivesse sendo feito corretamente, como consta do contrato, nada disso estaria acontecendo, ou seria necessario!!!!!!!!!!
    Muito bem Dr. Marcelo, parabéns pela condução do problema e sua solução. Vamos aguardar !!!!!!!!!!!!

  3. ATENTO disse:

    Kd Mendes, hein? Ontem, na Tv, passou a secretária-adjunta de saúde! Já deram um canto de carroceria no Dr. Mendes, como fizeram Laerte, na comunicação? Enquanto isto, o H de Traumas opera com recém-formados… e viva a nova petrolina

  4. observador disse:

    O problema do HDM na obstetrícia não é o repasse da prefeitura, mas sim a absurda exploração dos médicos com sobrecarga de trabalho e atendimento insuficiente à população! Nenhuma maternidade do estado de Pernambuco que possua o volume de atendimento do HDM trabalha com 3 obstetras, inclusive lá no IMIP em Recife!
    Pacientes ficam até 10 horas sem receber atendimento porque só 3 médicos não conseguem: operar, fazer partos, realizar curetagens, atender na emergência e ter que escrever e prescrever tudo que faz, na quantidade de pessoas que chegam ao hospital!
    O IMIP tá montado na grana! Recebe o que nunca nenhum serviço materno-infantil de Pernambuco recebeu! E ainda explorando os médicos, população, entre outros!
    É preciso transparência e prestação de contas!
    Êêêêêta gente cega!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *