Dívida dos municípios baianos com INSS é a segunda maior

por Carlos Britto // 12 de março de 2009 às 15:21

Prefeitos e associações regionais querem a suspensão do pagamento da dívida dos municípios com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que chega a R$ 22,2 bilhões. Os gestores defenderam a medida em Brasília, durante o encontro “Mobilização Municipalista sobre o Impacto da Previdência nas Finanças”, promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).
Segundo o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, é preciso que haja um “encontro de contas” entre a dívida de 4.628 municípios com o INSS e o débito do instituto com o total de municípios brasileiros (5.564), que chega a R$ 25,4 bilhões. O acerto resultaria no crédito de R$ 3,2 bilhões para os municípios.
As dívidas dos municípios baianos com o Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), somadas, totalizam a segunda maior cifra do país, perdendo somente para os de São Paulo: são R$ 3,5 bilhões, segundo informou o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Roberto Maia, prefeito de Bom Jesus da Lapa, que participou da Mobilização Municipalista sobre Previdência. “Setenta e cinco por cento dos municípios baianos estão em situação pré-falimentar”, afirmou Maia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *