Diretor do Simepe de Serra Talhada lamenta desvalorização da classe médica

por Carlos Britto // 11 de maio de 2009 às 19:00

O diretor do Sindicato dos Médicos em Serra Talhada (PE), Antonio Rodrigues de Freitas, escreve ao Blog lamentando a desvalorização da classe médica em todo o país. Confira:

Vejo com pesar a deteriorização da classe médica, com a falta de respeito desde o pessoal ao salarial. Ultimamente, a cada dia somos agredidos com insultos, palavrões e até “porradas”. Quando não somos agredidos pelos nossos dirigentes; pelo governo; somos agredidos por aqueles que insatisfeitos com a situação da saúde, descarregam em nós.

Por que não descarregar no secretário de saúde, no governador, no ministro da saúde ou no Presidente da República?

E porque somos presas fáceis. Por um preço vil, colocamos nossas caras à mostra…

No Hospital Professor Agamenon Magalhães (HOSPAM), em Serra Talhada, estamos sendo tratados como marginais… É isto mesmo! Quando assumimos o plantão, somos vigiados pelos vigilantes; somos custodiados por estes prestadores de serviços que contratados pelas direções da unidade hospitalar e da Geres, observam o bom andamento dos setores onde são locados e ficam nos observando rigorosamente.

Veja só, o marginal ou o acusado de algum delito, quando é internado no HOSPAM, fica sob custódia da polícia. Pois bem: nós quando entramos para trabalhar ficamos sob os “olhares” dos vigilantes que seguem passo a passo a cartilha das chefias do hospital e da direção da Geres.

Eles nos marcam com seus olhares fiscalizadores, no período em que estamos em serviço. É constrangedor e vexatório. Ninguém merece. Não sei dizer por quanto tempo estudaram, qual a formação eles têm, mas os gestores preferem estes cidadãos que cumprem suas fielmente ordens, do que nós médicos que lidamos com o bem maior do ser humano: a vida.

A insatisfação gerada por este tipo de atitude já afastou vários profissionais do quadro médico desta unidade, mas os dirigentes fazem “vista grossa” e estão felizes.  Quem perde com tudo isso é a população e não eles os “donos da verdade”. E como eles não sentem na pele, está bom assim.

Diretor do Simepe de Serra Talhada lamenta desvalorização da classe médica

  1. Opara disse:

    Bom… se um profissional se submete a tal constrangimento… ou é um péssimo funcionário; ou está ganhando muito bem e preferem engoliar a humilhação do que perder o emprego.
    O vigilante também não tem nada a ver com tudo isso e não merece as palavras direcionada a ele. Se não estudou, talvez não tenha tido oportunidade. Mesmo assim, desde de quando o estudo mede o caráter de alguém.
    Para resolver todo esse constrangimento, é só a direção do hospital colocar câmeras. Tudo se resolve, pq quem trabalha não tem medo de ser transparente.

  2. Manuel disse:

    Vamos fazer uma conta rápida:

    1) os médicos do traumas EXIGEM R$ 800,00 por um plantão de 12 horas

    2) se fizer 10 plantões de 24 horas por mês, o salário vai para R$ 16.000,00

    3) R$ 16.000,00 por mês !!!!

    E a gente achando que os gestores da saúde são ruins???? E alguns reclamando porque trouxeram médico de Salvador???

    Se não fosse um médico aqui em Petrolina para negociar com essa classe mercenária e saber até onde eles aguentam ir, a gente tava lascado!!!

    Digo mais: Parabéns a Julio Lossio! Parabéns ao Governo do Estado por não ceder aos caprichos desses porcos vestidos de branco.

    Quem não quiser, fique nos seus consultorios particulares!

    Ah, e esse autor do texto acima fala em “desvalorização”, mas eu duvido que algum colega de profissão dele ande de carro 1.0

  3. joao disse:

    Manuel,

    10 plantões de 24 hs – 240hs/mês – 16.000,00
    40hs/sem – o que a maioria dos trabalhadores CLT fazem – 160hs/mes

    O Médico, que trabalha em regime de plantão, ou seja, 24hs disponível para atender urgências a qualquer hora, sem hora para as refeições, sem horário para dormir. Será 16.000,00 tão absurdo assim???
    Qual a carga horária de juízes??? Eles dormem em casa. Ficam livres aos finais de semana. Tem férias 2x ao ano.
    Eles podem???
    O médico em sua formação passa por :
    Vestibular mais concorrido do país,
    06 anos de estudo na faculdade sem nada receber ( os estágios nao sao remunerados ),
    Depois, provas de residencia, um novo vestibular, ainda mais dificil,
    03 anos de residencia.
    Congressos, Livros,…..
    Depois disso tudo, vai trabalhar 24hs por dia, com uma responsabilidade enorme, geralmente em péssimas condiçoes de trabalho.
    E depois, vem o Manuel falar que o salário é alto.

  4. O observador disse:

    Esse opara e o comentarista seguinte são dois inconsequentes provavelmente morrem de inveja porque não tiveram a capacidade de passar no vestibular de medicina. Opara vive de criticar os médicos deve ser algum cargo de confiança desse prefeitinho LOST. Quero dizer a vocês que os médicos são os maiores formadores de opinião da sociedade atual e garanto que 90% estão nesse momento contrários as condutas equivocadas tomadas pela atual gestão na pessoa inexpressiva do sec. saúde. Consequentemente nada melhor que um dia atrás do outro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *