Diogo Portugal traz a Petrolina humor irreverente em forma de stand up

3

O humorista Diogo Portugal está de volta à região e se prepara para apresentar o stand up “Partiu Portugal” em Petrolina neste sábado (26) e domingo (27), no Teatro Dona Amélia, no Sesc, sempre às 20h. O comediante mostra versatilidade em um espetáculo interativo. No show, Portugal leva observações irreverentes sobre vários temas como relacionamento, política, religiosidade, entre outros.

Em entrevista a este Blog, ele contou que a grande novidade desta temporada é o chamado “One liner”, um set de piadas curtas sobre assuntos cotidianos. “A intenção do ‘one liner’ é jogar uma observação rápida sobre algum fato e fazer o público voltar pra casa pensando. Tudo com muito bom humor, é claro. É uma jogada para as pessoas darem risada em casa”, conta o comediante.

Durante a apresentação, Diogo procura dar toques regionais ao texto, incluindo histórias e hábitos comuns aos moradores da cidade que o recebe, permitindo assim uma maior identificação com o público. “O espetáculo tem muita atualização de texto. Busco regionalizar, fazer piada com o cotidiano local”, frisa.

Questionado sobre a questão do “politicamente correto”, Diogo Portugal ressalta que já foi processado várias vezes. “Recebi três processos no ano passado de feministas e políticos. Encaro como uma coisa muito chata, porque as pessoas têm que entender que, quando o humorista está no palco, se trata de piada. Isso é quase uma censura”, lamenta.

Ingressos

Os ingressos para stand up Partiu Portugal, que custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia), estão à venda na Canard, Portal SG e Officium Papelaria. Outras informações podem ser obtidas através do telefone (74) 9 9198-2750.

3 COMENTÁRIOS

  1. Se piada fosse algo construtivo seria ensinado em casa, na igreja e na escola. Humorismo no Brasil soa imoralidade. Como tudo no Brasil é arte, temos aí mais um artista, com a observação de que não verá a cor do meu dinheiro.

  2. O cara falou super mal das duas cidades e ainda teve gente que aplaudiu. Que absurdo! Aquilo não foi humor, foi preconceito e xenofobia disfarçado de piada. Quem contratou esse cara deveria ter vergonha de trazer alguém para falar mal de nossa cidade. E o pior, colocar as pessoas para pagar pra ouvir alguém falando mal do lugar onde se vive. Ridiculo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome