Deputado juazeirense denuncia suposta intimidação por parte da Rede Record

por Carlos Britto // 30 de junho de 2009 às 08:00

pvO deputado federal Edson Duarte (PV-BA) está indignado com o que considera “uma tentativa absurda” de intimidação que estaria sofrendo por parte da Rede Record de TV. Tudo, segundo ele, por conta de um projeto de lei que o parlamentar apresentou em 2008, ainda em tramitação nas comissões, que obriga as emissoras de TV que venderem horários da sua grade de programação para terceiros a repassarem parte do valor recebido para os cofres da união.

O argumento é que como as emissoras de TV são concessões públicas, não é justo que elas vendam os horários, que recebem gratuitamente, sem repassar nenhum centavo para o Tesouro. Edson Duarte disse que o projeto foi resultado de suas participações em congressos e debates sobre a democratização da comunicação, dos quais participaram representantes de emissoras de rádios e tvs comunitárias.

De acordo com Duarte, a sua indignação decorre do fato de que, em vez de tentar derrubar o projeto – usando os parlamentares que são seus aliados -, a Rede Record estaria tentando intimidá-lo. Primeiro, segundo ele, foi um diretor da rede que deu plantão durante mais de uma semana em seu gabinete, tentando convencê-lo a retirar o projeto. Depois foi uma mensagem direta, que lhe foi transmitida pelo deputado Bispo Márcio Marinho (PR).

O colega de bancada teria recomendado que ele retirasse o projeto, “porque não seria bom eu pegar uma briga com a Record”.

Deputado juazeirense denuncia suposta intimidação por parte da Rede Record

  1. Alex Vieira disse:

    Parece que a Rede Record esqueceu da grande frase atribuída a Jesus Cristo, ou feita pela igreja romana como parece mais lógico, onde o profeta maior diz: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Se a igreja universal se preocupasse realmente com a pregação da palavra não se importaria com alguns milhões repassados ao governo, já que Cristo nunca pregou em templos ou sinagogas, principalmente porque não pagam pela concessão nem pagam imposto algum sobre a vinculação das propagandas nos horários comerciais. O correto seria que fossem tratadas como qualquer empresa do ramo de comunicação. Não é justo que a carro de som que divulga mensagens nas ruas pague 5% de ISS e a televisão, faturando milhões, não pague pelo que recebe para veicular propagandas.

    Sabe porque a lei não muda? Porque ningém tem coragem de pegar essa briga. País de covardes e corruptos, todos de rabo preso.

    Parabéns Edson Duarte, valorizou o voto do Juazeirense e meu em especial.

  2. revoltados disse:

    Valeu Dep. por sua determinação em enfrentar a grande mídia. Em nossa região a farra de concessões de rádios comunitários continuam!!!!! Precisamos democratizar esse serviço como cunho social e não economico como é o caso das rádios de Gonzaga Patriota

  3. Watergate disse:

    o deputado so quer mais uma torneirinha pros cofres do governo.

  4. Marcos Vale disse:

    Com todo o respeito ao nobre deputado federal, Edson Duarte, nós eleitores gostariamos de saber o rol de ações de seu trabalho legislativo para podermos analisar sua atuação.

    Cumprimentamos pela sua atuação no caso da venda de horário das TVs abertas, mais gostariamos também de saber suas ações que voltam para os nossos interesses aqui da região, especialmente as emendas parlamentares e os projetos políticos. Qual é a estratégia defendida para o crescimento econômico de Juazeiro para os próximos anos? por exemplo.

    É disso que precisamos de planos e planejamentos econômicos para o futuro e de ações dos nossos representantes políticos. São três, afinal qual a linha atuação? ou apenas estão cumprindo tempo na câmara, sem aproveitar a oportunidade de semear ações para o nosso município.

    O povo de Juazeiro espera mais ações políticas de seus deputados, especialmente voltadas para o crescimento do bem estar da nossa sociedade e da melhoria do padrão econômico do nosso povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *