DEM entra na Justiça contra uso do novo Enem este ano

por Carlos Britto // 13 de maio de 2009 às 09:00

Em meio à polêmica provocada pelas mudanças no vestibular, o Partido Democratas (DEM) ingressou nesta terça-feira na Justiça Federal com mandado de segurança coletivo com pedido de liminar contra as Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). O partido solicita que as instituições sejam impedidas de adotar novas regras no processo seletivo deste ano. Pede também que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado pelo Ministério da Educação, seja incorporado ao vestibular apenas em 2010, desde que todos os critérios sejam definidos pelas universidades ainda este ano.

A juíza Polyana Falcão Brito, da 21ª Vara, que responde pela 7ª Vara da Justiça Federal, recebeu o pedido de liminar no fim da tarde de hoje e só deve pronunciar-se sobre o assunto nesta quarta-feira. Segundo a Comissão do Vestibular (Covest), na última seleção cerca de 45 mil feras concorreram às vagas da UFPE (74,6%) e da Rural (11,14%). Os demais disputaram vagas na Univasf. Caso a liminar seja favorável ao DEM, mais de 40 mil vestibulandos serão beneficiados.

“Não é justo que as regras sejam modificadas quase no meio do ano letivo. O prejuízo é para alunos, professores e escolas. Não somos contrários à aplicação do Enem no vestibular, mas as mudanças não devem ocorrer este ano”, argumenta o advogado do DEM Ramiro Becker. No mandado de segurança, ele cita a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), que, no artigo 44, afirma que a “educação superior abrangerá candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente”. “Não é o caso dos feras, que farão o Enem sem terminar o ensino médio”, ressalta Becker.

A decisão da 7ª Vara não caberá para a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que também vai usar o Enem no vestibular. Com sede em Petrolina, Sertão, caberia ação na Justiça Federal de lá. “Não descartamos a possibilidade de também ingressar com mandado de segurança em Petrolina.”

Com informações JC Online

DEM entra na Justiça contra uso do novo Enem este ano

  1. Luis disse:

    Não sei quanto a essas univerdidades, quanto aos protestos contra a UNIVASF são u m erro essa ação ! Pois quem será beneficiado serão os estudantes das escolas públicas que teriam 50% das vagas. Esse reboliço todo ocorre por que os filhos deles que estudam em escolas particulares não terão masi tanta vantagem,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *