CPRH aplica multa de quase R$ 4 milhões a comerciantes por tráfico e maus tratos a aves silvestres

1

A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) aplicou multa de aproximadamente R$ 4 milhões a dois autônomos que praticavam tráfico de aves silvestres. Com eles, a CPRH encontrou um total de 149 espécies naturais da caatinga, sendo 136 papagaios-verdadeiros (a maioria filhotes), duas araras-maracanãs, sete graúnas e quatro periquitos-de-encontro-amarelo. Os homens transportavam as aves do estado do Piauí para a feira do munícipio de Belo Jardim, Agreste pernambucano. A dupla foi multada por tráfico de animais silvestres e maus tratos de animais. 

De acordo gerente da Unidade de Gestão de Fauna Silvestre da CPRH, Iran Vasconcelos, essa foi a maior apreensão de papagaios feita pela Agência, desde que o órgão estadual assumiu a gestão da fauna silvestre em Pernambuco, em 2014. “Lamentável o estado dos animais, transportados de forma cruel. Elas estavam famintas e foi necessário alimentá-las, antes de trazê-las para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, unidade da CPRH, localizada no Recife”, comentou. Ele disse também que o valor de aproximadamente R$ 1,9 milhão foi aplicado a cada um dos infratores, além da apreensão do veículo pela Polícia Civil da Delegacia de Custódia. 

Os traficantes, de 43 e 23 anos, residentes no município de Caruaru (Agreste), são reincidentes no mesmo crime.  Segundo levantamento, a dupla já foi multada várias vezes por fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-Ibama, inclusive no estado de Alagoas.

A ação criminosa foi flagrada, na madrugada da segunda-feira (19), no município de Custódia, no Sertão do Moxotó, pelo Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), que integra a Polícia Militar de Pernambuco. Após o flagrante, os policiais acionaram a CPRH, para a lavratura do auto de infração e a recuperação das aves traficadas. Já era noite quando as aves chegaram ao Centro de Animais Silvestres (Cetas Tangara). A equipe da CPRH, formada por Iran Vasconcelos e a bióloga e chefe do Setor de Fiscalização de Fauna da, Joice Brito, encerrou a operação na madrugada da desta terça-feira (20), após alimentar novamente as aves que estão agora sob os cuidados da CPRH, até estarem em condições de voltar à natureza.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome