Considerado ‘sereno’, ministro responsável pelas prisões de juízes do TJBA evita holofotes

0
Foto: Reprodução

Observadores do Superior Tribunal de Justiça (STJ) consideram que a postura do ministro Og Fernandes seguirá uma “linha mais dura” no inquérito que prendeu a ex-presidente do TJ-BA, Maria do Socorro Barreto Santiago, o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio e afastou outros seis integrantes da Corte baiana.

Relator da Operação Faroeste – que investiga um esquema de venda de sentença em processos sobre grilagem de terras no oeste da Bahia – Og é conhecido no STJ pela discrição nas manifestações públicas e rigor nas decisões judiciais. Embora venha se destacando diante dos holofotes da Imprensa, o ministro não quer ser visto como herói.

Em entrevista ao Jornal O Estado de S. Paulo, ele disse que, como juiz, só decide de acordo com as informações oferecidas pelo Ministério Público Federal. “O Brasil não precisa de heróis. Precisa de juízes. Precisa de homens que cumpram o seu dever”, ressaltou. Para traçar um perfil do magistrado, o texto ainda ouviu outras fontes, que o definiram como “sereno, discreto, de espírito leve, sem ser formal”. (Fonte: Estadão)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome